Brasileiro deve se preparar para ver mais um item da cesta básica ficar mais caro. Dessa vez é o preço do leite que vai subir  com o valor do produto no campo batendo recorde.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Brasileiro deve se preparar para ver mais um item da cesta básica ficar mais caro. Dessa vez é o preço do leite que vai subir  com o valor do produto no campo batendo recorde.

Nos últimos tempos a inflação tem resultado no aumento do preço de diversos produtos, a alta já vista nos combustíveis tem afetado os custos de produção. O aumento dos gastos no campo resultou no recorde do preço médio do leite pago pelos produtores de todo país no mês de março.

As informações são do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, o Cepea. Os analistas afirmam que o efeito da alta não ficará apenas no setor produtivo, além de reduzir os lucros da indústria, os consumidores que compram direto da prateleira do mercado também devem sentir no bolso o aumento dos preços.          

Litro do leite tem maior preço pago aos produtores na série histórica

No mês de março, o valor médio do litro de leite no país pago aos produtores foi de R$ 2,2104, de acordo com o Cepea.  O valor é o mais caro para o mês já registrado pela instituição, iniciada em 2005, em termos reais, o que significa que existe o desconto da inflação.

Em comparação com março de 2021, o preço apresentou um aumento de 4,1%. Apesar disso, é válido ressaltar que o aumento não significa maior lucro para os produtores que lidam com maiores custos de produção. A alta resulta na limitação de investimentos no setor, gerando a queda do potencial de oferta. Entre janeiro e fevereiro o Índice de Captação Leiteira  do Cepea registrou uma baixa de 0,63% na oferta.

Custos de produção e inflação são os responsáveis por nova alta

Em decorrência da pandemia, a valorização de commodities como soja e milho, grãos utilizados como insumos para alimentação animal elevaram os custos da produção de leite. Outro fator que afetou o setor foi o clima adverso durante os últimos meses com chuva em excesso no Sudeste e seca na região Sul, as situações extremas castigaram plantações e acarretaram em prejuízos.

Com a alta dos combustíveis, a inflação reflete sobre os produtos. Os custos do transporte do leite para a indústria sentiu o aumento, que ao chegar às fábricas são somados a alta da energia elétrica e aumentos dos preços das embalagens.

Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15, o IPCA-15, aponta que leite e derivados voltam a subir após trégua no fim de 2021 e início de 2022. As altas indicam 1,51% em fevereiro e 1,76% em março. 

No mês de março a inflação acumulada em 12 meses por leite e derivados retornou a faixa de dois dígitos, a situação não ocorria desde agosto de 2021, a alta acumulada chegou a 10,32%.

A Nestlé mantém sua posição como a marca alimentar mais valiosa do mundo, avaliada em US$ 20,8 bilhões, de acordo com a consultoria líder mundial em avaliação de marcas Brand Finance, que observa que este valor é quase o dobro do da segunda marca mais valiosa do ranking, a Yili (US$ 10,6 bilhões).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER