O leite é pago a um valor mais baixo que o seu custo de produção. Isso levou a APROLEP - Associação dos Produtores de Leite de Portugal a desenvolver um conjunto de ações públicas para denunciar este problema.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A indústria, a maior parte é cooperativa e historicamente aposta no leite UHT, de baixo valor acrescentado, facilmente transportável e sujeito a concorrência internacional. A experiência que fez de diversificação para o mercado espanhol não correu bem porque os produtores deste país não o permitiram.

A distribuição organizada controla o preço de venda da maior parte do leite ao consumidor, utiliza marcas brancas com preço pouco acima do valor pago ao produtor. E o Governo, o que faz para resolver o problema?

O Governo fez publicar o despacho n.º 8819/2021 de 7 de setembro que determinou a constituição de uma subcomissão específica, no âmbito da Plataforma de Acompanhamento das Relações na Cadeia Alimentar, dedicada ao setor do leite e produtos lácteos, para elaborar em dois meses um relatório de diagnóstico.

Entretanto, a indústria cooperativa anunciou o aumento do preço em 3 cêntimos/litro a partir de 1 janeiro 2022. Pela primeira vez na história da AGROS, o Plano e Orçamento para 2022 foi chumbado pelos produtores por não prever qualquer valor como aumento para a valorização do leite.

No final do ano de 2021 ficou concluído o relatório pedido pelo Governo. Li o documento, composto por 32 páginas, e fiquei estarrecido. Como é possível que, em 2022, se elabore um relatório tão fraco, sem números de compra e venda da indústria e da distribuição, não indique um esboço de estratégia para eliminar o défice da balança comercial dos produtos lácteos.

Um relatório que apenas propõe ações que representam atirar dinheiro público para cima dos problemas. Não há coragem para dizer que o rei vai nu. Todas as partes, os produtores, a indústria e a distribuição, ficam mal na fotografia. Na crise do leite aplicou-se aquele velho princípio da política – quando não se quer resolver um problema cria-se uma comissão!

A quarta edição da Newsletter do Observatório do Consumidor traz uma análise do perfil de tweets sobre lácteos no primeiro semestre de 2022.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER