O leite em pó atingiu seu menor preço desde fevereiro de 2019. Também tem influência a valorização do dólar frente ao euro.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O leite em pó atingiu seu menor preço desde fevereiro de 2019. Também tem influência a valorização do dólar frente ao euro.

 

O maior estoque mundial de leite e a crise econômica associada ao Covid-19 está impactando no mercado exportador. No dia 21 de abril, durante o último leilão da plataforma comercial da cooperativa Fonterra, GlobalDairyTrade, o preço do leite em pó caiu 4%. Seu valor atingiu US$ 2.707/tonelada, a cotação mais baixa desde fevereiro de 2019.

Fundamentos

Além de maior volume de leite disponível a nível global, a crise do petróleo e a valorização do dólar diante do euro também foram determinantes para o atual momento da commodity.

Os analistas do mercado lácteo consultados por Agrovoz asseguram que o leite em pó é o produto agropecuária mais suscetível a variáveis que se relacionem com o petróleo e a valorização do dólar.

Com a crise desencadeada nos hidrocarbonetos, importantes países compradores de lácteos e produtores de óleo cru, como Argélia e Venezuela, reduziram sua participação comercial.

Depois de quatro baixas consecutivas, o preço do leite em pó havia recuperado o ritmo ascendente no primeiro leilão de abril, tendência que foi golpeada no dia 21.

Vendas antecipadas

A nível nacional, a indústria projeta um leve crescimento na produção de leite neste ano, em um contexto de queda de consumo.

Assim sendo, estão sendo feitas negociações com o Governo para antecipar as compras de leite em pó para os projetos sociais de 2021.

A medida, segundo os industriais, ajudaria a reduzir a pressão da oferta atual de leite e contribuiria para manter o preço ao produtor.

O Observatório da Cadeia Láctea Argentina (Ocla) assegura que este ano poderá haver um excedente de leite na ordem de um bilhão de litros.

Modelo de negócio assegura avanço tecnológico, aumenta produtividade e lucros de produtores.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER