Este é o alarme lançado pela Syndilait, a associação francesa de fabricantes de leite de consumo, em uma coletiva de imprensa realizada há alguns dias em Paris. Um país como a França, um líder na produção de leite, poderia ver sua segurança alimentar ameaçada neste setor, disseram eles.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A razão é que os produtores de leite não recebem um preço que cubra seus altos custos de produção, que já vinham subindo desde o final de 2021, mas que dispararam desde a guerra na Ucrânia. O medo é que enquanto um agricultor pode semear girassol este ano e cevada no ano seguinte, um produtor de laticínios que fecha não reabra.

O Syndilait acredita que os produtores de leite devem receber um preço de 60 ct/l e a chave para isso é aumentar o preço ao consumidor. O leite é um produto básico e intimamente ligado à cultura e à gastronomia francesas, assim como o pão. Consequentemente, se um francês paga mais de 1 euro por uma baguete, por que ele não pode pagar mais de 1 euro por um litro de leite?

O preço do leite para consumo na França subiu 1,5% quando deveria ter subido 20%-25% e quebrado o teto de 1 euro/l que parece intransponível para distribuição, exige a associação.

Além disso, o setor continua a trabalhar na implementação do logotipo “Lait collecté et conditionné en France” (Leite coletado e embalado na França), que foi lançado em 2015 e já representa 60% das embalagens de leite vendidas nas prateleiras francesas.

 

Traduzido com DeepL

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Nação, Julián Domínguez, realizou uma reunião bilateral com seu homólogo brasileiro, Marcos Montes Cordeiro.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER