A Nestlé havia fechado suas fábricas na Ucrânia para dar segurança a seus trabalhadores, mas recentemente a empresa anunciou que reabriria suas fábricas e armazéns a fim de garantir alimentos para o país, que atualmente é afetado pela guerra.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Em 24 de fevereiro, a Nestlé, empresa multinacional suíça de alimentos e bebidas, anunciou o fechamento de seus armazéns e cadeias de abastecimento na Ucrânia após a invasão russa. A decisão foi motivada pela necessidade de garantir a segurança e a proteção de seus trabalhadores.

Entretanto, a Nestlé relatou recentemente que reabriu suas fábricas e armazéns na Ucrânia central e ocidental a fim de responder fornecendo alimentos e bebidas essenciais para o país que sofre atualmente as conseqüências da guerra.

“Estamos tentando reabrir partes da cadeia de abastecimento e distribuir aos varejistas em áreas onde é seguro fazê-lo”. A última informação é que isto foi parcialmente possível”, disse um porta-voz da Nestlé à Reuters.

Deve-se notar que a maioria dos produtos alimentícios vendidos pela Nestlé na Ucrânia são produzidos localmente. No entanto, algumas matérias-primas utilizadas em sua fabricação, como o café e o cacau, são importadas e a Ucrânia fechou seus portos devido à invasão russa, uma situação que suscita temores de que o país acabe sofrendo com a escassez de alimentos devido à impossibilidade de importar produtos.

Finalmente, é importante notar que a empresa tem três fábricas e pelo menos 5.000 funcionários na Ucrânia.

 

Traduzido com DeepL.com

Podemos convoca o governo regional a “arregaçar as mangas” e comprar ações em empresas estratégicas para garantir suas raízes no território.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER