Encerrou-se, na última sexta-feira (5), a 3ª Prova Brasileira de Produção de Leite a Pasto de Zebu Leiteiro, realizada no Centro de Transferência de Tecnologias de Raças Zebuínas com Aptidão Leiteira
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Encerrou-se, na última sexta-feira (5), a 3ª Prova Brasileira de Produção de Leite a Pasto de Zebu Leiteiro, realizada no Centro de Transferência de Tecnologias de Raças Zebuínas com Aptidão Leiteira (CTZL), na Embrapa Cerrados.
A prova contou com a participação da ABCZ, e avaliou matrizes da raça Gir no decorrer de mais de 10 meses de aferições, com o controle leiteiro oficial da associação, conforme explica a gerente do PMGZ Leite, Mariana Alencar. “Foram analisadas características como teor de gordura, proteína e outros índices que abrangem outras partes além da econômica. O objetivo é mostrar o potencial do Zebu leiteiro no sistema a pasto”, conta.
A prova é a única avaliação realizada em todo o Brasil no que diz respeito à produção de leite a pasto, com a análise de matrizes de primeira cria em relação à capacidade de produzir leite a pasto numa condição economicamente viável. De acordo com o superintendente técnico e pesquisador da ACZP (Associação dos Criadores de Zebu no Planalto), Marcelo Toledo, a prova é feita no esquema de pastejo rotacionado, buscando a eficiência da produção.
“A ração é selecionada e balanceada de acordo com a produção de leite de cada vaca. Trata-se de uma prova extremamente importante, por ser a única do seu tipo em todo o país, avaliando as fêmeas zebuínas a pasto. Desde o primeiro momento, a ABCZ e a ACZP apoiam todo o processo e participaram da criação do regulamento das avaliações. Já estamos no quarto ano consecutivo da prova, e a expectativa para as edições futuras é ampliar a participação dos criadores”, explica Marcelo.
Entre as metas para a quarta prova, realizada no fim deste ano, está a inclusão de outras raças, como Gir Leiteiro e Guzerá. Além disso, as associações planejam avaliar, também, as raças híbridas resultantes de cruzamentos com raças europeias e que contam com o registro oficial da ABCZ, como o Sindolando e o Guzolando.

Dados sobre os principais indicadores para a cadeia produtiva do leite como preços do leite no mercado brasileiro e internacional, relação de troca ao produtor, balança comercial brasileira de leite e derivados.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER