Para a o deputado, a cartelização prejudica os produtores rurais, com o baixo preço pago pelos laticínios
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Cow milking facility and mechanized milking equipment

O deputado Adelino Follador (DEM) criticou nesta quinta-feira (7), a ação dos laticínios de Rondônia, que de forma cartelizada vem produzindo um enorme estrago entre os produtores de leite, que para evitar a falência direta estão entregando o litro de leite por R$ 0,75, enquanto que o mesmo laticínio paga R$ 1,55 no Rio do Grande do Sul.

Para o deputado. é preciso entender esta arapuca ardilosa instalada em Rondônia pelo cartel do leite, visto que a esta situação não se justifica, pois essas empresas recebem até 95% de isenção fiscal para trabalhar em Rondônia. “Ora, dessa forma o preço do leite deveria ser melhor para quem produz”, disse Follador destacando que o Governo do Estado deve rever esta decisão e dar esta isenção a quem realmente merece: os produtores de leite

Follador apresentou na tribuna da Assembleia Legislativa os números dessa tragédia dos produtores de leite de Rondônia, alertando que chegou a fazer pesquisa em outros estados onde o mesmo laticínio atua e descobriu que no Rio Grande do Sul, por exemplo, há mais respeito com o produtor que recebe entre R$ 1,45 a R$ 1,55 pelo litro de leite, apenas com o diferencial que lá a produção é maior.

Follador lembrou que o leite, assim como os demais bens produzidos em Rondônia, são a marca do setor produtivo primário local, e é considerado a mola propulsora da economia estadual. Ele explicou que este setor é quem gera emprego e renda para manter o ambiente sócio econômico do Estado pulsando, mesmo em tempo de crise. Ele disse que não há quem aceite tanta desvalorização, tanto desprestígio, e que por isso, no campo, muitos já estão pensando em mudar o ramo de atividade, partir para uma estratégia nova de produção ou simplesmente vender tudo, visto que não é possível trabalhar na condição de refém de um cartel.

A crítica do deputado resvalou também no Governo do Estado que não se move para defender os produtores de leite, que bravamente resistem e suportam essa covardia pelo bem da economia regional. “Porque essa diferença de tratamento tão prejudicial aos produtores de leite de Rondônia?”, indagou Adelino Follador à espera de uma resposta dos laticínios e de uma intervenção do Governo do Estado na atividade criminosa de formação de cartel, contra os produtores de leite.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER