Depois de terem fechado novembro com uma queda expressiva, os produtos lácteos sinalizaram uma recuperação em dezembro, no mercado paranaense.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Conjuntura foi apresentada em reunião do Conseleite-PR, que apontou projeção de alta de 2,17% no valor de referência do leite

O novo fôlego foi puxado pelo desempenho do muçarela, queijo prato e leite UHT – produtos com maior peso no mix de comercialização entre os derivados. Os resultados foram apresentados na reunião do Conselho Paritário Produtores/Indústria de Leite do Paraná (Conseleite-PR), que aprovou o valor de referência projetado de R$ 1,7782 para o leite entregue em dezembro a ser pago em janeiro: alta de 2,17% maior que a projeção anterior.

Principal derivado lácteo e que responde por mais de 51% do mix de comercialização, o muçarela tinha sofrido desvalorização de 10% em novembro, mas recompôs parte das perdas, com alta de 3,4% em dezembro. No caso do queijo prato, os preços tiveram recuperação de 1,4% neste mês, depois de terem caído 7,6% em novembro. Responsável por 21% dos derivados comercializados, o UHT seguiu a essa dinâmica: o produto despencou 10% no mês passado, mas reagiu e recompôs 6,4% das perdas.

Outros itens comercializados em menor escala também reagiram, depois de terem perdido preço em novembro. É o caso, por exemplo, do requeijão, do parmesão, do provolone, da manteiga e da bebida láctea. Outros produtos, como o leite spot, o leite pasteurizado e o doce de leite atravessaram novembro e o início de dezembro em estabilidade. Uma das exceções foi o leite em pó, cujos preços tiveram alta significativa em dezembro, mas em razão da variedade do derivado: 95% do produto comercializado foi de leite em pó integral, que é mais caro.

MUDANÇA NA PRESIDÊNCIA – A reunião também registrou a troca na presidência do Conseleite-PR. Ronei Volpi, que comandava o colegiado representando o Sistema Faep-Senar-PR passou o bastão a Wilson Thiesen, indicado do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Derivados do Paraná (Sindileite-PR). Volpi passa a ocupar a vice-presidência do Consleite-PR até o fim de 2022, quando termina o biênio do atual mandato.

“Estou terminando meu décimo mandato na presidência do Consleite-PR. Devo dizer que deve ser a última vez que deixo essa presidência. Com 50 anos de atividades profissionais no fim do ano que vem, devo me afastar da atuação institucional”, anunciou Volpi.

Em sua primeira fala como presidente no atual mandato, Thiesen comentou a crise do setor e que, ao fim do ciclo, também pretende encerrar suas atividades institucionais. “Já passamos por crises intensas, mas esta tem um diferencial: ocorre por questões econômicas, de pandemia e a gente não vê o fim do túnel. Assim, não temos certeza de perspectivas”, disse Thiesen. “Tenho 62 anos de atividades profissionais e pretendo encerrar e ficar mais com a minha família”, acrescentou.

CURITIBA

A fraca demanda pressionou o valor, que caiu 0,6% no mês e 5,6% em 12 meses.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER