Três entidades de classe decidiram suspender a comercialização de grãos de segunda a quarta-feira da semana que vem
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Três entidades de classe decidiram suspender a comercialização de grãos de segunda a quarta-feira da semana que vem

O governo da Argentina suspendeu temporariamente as exportações de milho na safra 2020/2021. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca do país afirmou que a decisão é baseada “na necessidade de garantir o fornecimento de grãos internamente para setores que os utilizam como matéria-prima nos seus processos de transformação, basicamente a produção de proteínas animais como porco, frango, ovos, leite e confinamento, onde o cereal representa um componente significativo de seus custos de produção.”

Os produtores argentinos não concordam com a medida e estão se organizando para protestar. As quatro entidades que compõem a Comissão de Enlance rejeitam a decisão do governo “por se tratar de uma medida absolutamente danosa para o campo e para o país como um todo, como temos argumentado desde seu anúncio”.

Diante disso, as Confederações Rurais da Argentina (CRA)Sociedade Rural Argentina (SRA) e Federação Agrária Argentina (FAA) decidiram suspender a comercialização de todos os grãos a partir das 00h da próxima segunda-feira, 11 , até às 23h59 de quarta-feira, 13. A Confederação Intercooperativa Agropecuária (Coniagro) optou por não participar.

“Insistimos na necessidade de rever esta medida absolutamente negativa para os interesses de todos os argentinos, num quadro de diálogo com as autoridades que possam resolver os destinos futuros do campo e do país”, diz a CRA.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER