O produtor rural Wilton Gomes encontrou na Assistência Técnica e Gerencial do Senar, a orientação necessária para diversificar a produção na propriedade dele.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O produtor rural Wilton Gomes encontrou na Assistência Técnica e Gerencial do Senar, a orientação necessária para diversificar a produção na propriedade dele. Até alguns anos atrás, o trabalho na fazenda Batatal, em Palmeirópolis, tinha um único objetivo, o gado de corte. Mas com o auxílio técnico necessário, o produtor transformou a produção de leite, que era apenas para consumo familiar, numa nova frente de negócio da propriedade.

Segundo o produtor, com a chegada do programa ele passou a entender que dava pra fazer o rebanho dele ser mais produtivo, gerar receita e ajudar nas despesas gerais da propriedade. “Antes nós tirávamos o leite para subsistência, não tínhamos aquilo como uma fonte de renda, mas a orientação que recebemos do Senar, mesmo sem muitos investimentos, consegui melhorar minha produção, disse o produtor, que além de passar a ganhar dinheiro com a atividade, abriu novas frentes de trabalho na fazenda dando oportunidade a trabalhadores desempregados.

Localizada no munícipio de Palmeirópolis, a Fazenda Batatal foi contemplada com a ATeG a cerca de um ano e sete meses. Segundo o técnico de campo, Paulo Henrique Soares, a propriedade já conseguiu identificar bons resultados nas mudanças que fez. “Quando nós iniciamos o programa a produção de leite por animal e por área era muito baixa. Como o produtor aceitou apostar na atividade, fizemos mudanças nos cochos, nas cercas e suplementamos a alimentação dos animais”, explicou. Segundo ele, a reação foi tão positiva que em pouco tempo a produção de leite saltou de 80 litros/dia para mais de 200 litros de leite com o mesmo rebanho.

O diretor do programa, André Abreu, enfatizou que o sucesso da propriedade é pautado em três pilares: produção de alimentos, manejo nutricional e a genética “Hoje o produtor melhorou o piqueteamento para facilitar o manejo nutricional, fez uma capineira para dar um suporte maior para o gado na época da seca e conseguiu aumentar a produtividade com um investimento mais baixo. Isso reflete diretamente no bolso do produtor rural”, pontuou.

Animado com a produção, Wilton garante que pretende continuar investindo na atividade. Para ele, os resultados mostram a qualidade do programa e os resultados práticas que ele proporciona. “Por causa de tudo que já conseguimos aqui, nós já temos quatro trabalhadores a mais na fazenda e estamos felizes por também gerar emprego. Esperamos que o SENAR continue estendendo a mão pra nós, porque acho que tenho condições de ser referência nesse campo”, comemorou.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER