O senador Paulo Paim (PT-RS) manifestou, em pronunciamento nesta quarta-feira (3), preocupação com o aumento do preço de produtos de primeira necessidade aos consumidores, especialmente do leite, muito usado na dieta de crianças em fase de crescimento e de idosos.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
leite

Segundo ele, o litro, em algumas localidades, já é vendido a R$ 10, o que inviabiliza o consumo diário do produto, obrigando as famílias a restringir a sua compra aos finais-de-semana.

Para Paim, é correta a afirmação de Patrícia Costa, supervisora do Departamento intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo ela, disse o senador, a alimentação é questão de segurança nacional. Por isso, ele exige ação do governo.

A falta de consumo de leite só faz aumentar a insegurança alimentar. Aliás, há mais de 100 milhões de brasileiros nessa situação. O país carece de planejamento, de políticas públicas a médio e longo prazos — disse.

Paulo Paim apontou ainda que, apesar dos elevados preços no mercado, o número de pequenos produtores de leite no Rio Grande do Sul caiu 50%,  de acordo com dados da Emater.

Para ele, a explicação para isso está na estiagem e na falta de incentivos. A elevação da remuneração dos produtores não acompanhou o mesmo ritmo do encarecimento da produção, decorrente do aumento do preço dos insumos, disse o senador. Esse cenário tem gerado escassez de leite, conforme informaram os produtores, em carta dirigida ao governo, citada por Paulo Paim.

É importante lembrar que o aumento que o consumidor teve no litro de leite chegou a 130% e o aumento para o produtor ficou em torno de 30%. Essa situação não é justa. O consumidor pagando R$ 10 o litro e o produtor vendendo a R$ 2,80 o litro. Essa conta não fecha. É inexplicável — afirmou o senador.

O rigoroso controle de custos e as melhorias de produtividade permitem que a Danone compense até certo ponto o aumento dos custos.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER