O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, está a oferecer aos fabricantes e retalhistas de leite em pó para bebés transporte e apoio logístico para aliviar a escassez daquele alimento processado no país.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A Casa Branca disse que está a trabalhar com todos os principais produtores de leite em pó (fórmula) para aumentar a produção, incluindo entrar em contacto com os seus fornecedores para incentivá-los a priorizar o fabrico e a entrega de ingredientes de leite artificial.

A medida surge numa altura em que a Administração Biden está sob pressão para fazer mais para aliviar a escassez de leite em pó.

Washington também está a trabalhar para trazer de volta a maior fábrica doméstica depois de ter sido encerrada no início de 2022, no estado norte-americano do Michigan, devido a problemas de segurança.

O encerramento da Abbott em fevereiro provocou interrupções contínuas na cadeia de abastecimento dos fabricantes de leite em pó, deixando menos opções nas prateleiras em grande parte das lojas do país.

A escassez de leite em pó levou os retalhistas a limitarem a quantidade de embalagens que os clientes podem comprar e forçou algumas famílias a trocar e avender o alimento na Internet.

Hoje, o comissário da agência norte-americana de alimentos e medicamentos (FDA, em inglês), Robert Califf, disse no programa “Good Morning America” da ABC News que estão a “trabalhar muito de perto com a Abbott” para reabrir a fábrica, esperando ter “num período muito curto de tempo um anúncio sobre o caminho a seguir”.

Robert Califf adiantou que será anunciada a importação de leite em pó infantil do estrangeiro, analisando que a chave é garantir que as instruções do alimento estejam em idiomas que as mães e cuidadores possam entender.

A FDA manifestou-se contra o fabrico artesanal de leite em pó, porque tem 30 componentes diferentes que precisam de estar na quantidade certa, caso contrário, pode ser perigoso quando ingerido.

A retirada voluntária do produto da Abbott foi desencadeada por quatro doenças verificadas em bebés que consumiram o leite em pó da fábrica do Michigan.

Todas as quatro crianças foram hospitalizadas com uma infeção bacteriana rara, tendo dois morrido.

Após uma inspeção de seis semanas, os investigadores da FDA publicaram uma lista de problemas em março, com padrões sanitários e de segurança e um histórico de contaminação bacteriana.

JML//RBF

Lusa/Fim

Encontro acontece esta sexta-feira e conta com a presença do secretário de Estado da Agricultura, Rui Martinho.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER