O Biopark e a empresa Sooro assinaram, recentemente, o termo de cooperação técnica para viabilizar ações conjuntas que visem o desenvolvimento socioeconômico
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A Sooro é conhecida por suas ações inovadoras na produção de produtos derivados de soro de leite, sendo a primeira empresa brasileira a produzir Concentrado Proteico (WPC – Whey Protein). Conforme o diretor de Inovação e Tecnologia da Sooro, Helio Alves Garcia, o objetivo do acordo é promover a troca de experiências, tecnologias e expertises entre Sooro e Biopark. “Ambas se assemelham em suas histórias, foram concebidas a partir de uma oportunidade enxergada por seus fundadores e, desafiando as probabilidades de sucesso, investiram em tecnologia e inovações e hoje são referências em seus segmentos”, explica.

Segundo ele, apesar de atuarem em diferentes áreas, existem oportunidades sinérgicas entre ambas, principalmente no desenvolvimento de tecnologias e produtos, por meio dos respectivos parques industriais, equipes técnicas, equipamentos e conhecimentos que poderão ser utilizados de forma cooperativa. “A união da expertise de ambas possibilitará o surgimento de inúmeros projetos que, certamente, causarão impactos positivos no desenvolvimento socioeconômico, cientifico e tecnológico da região”, descreve o diretor, ao revelar sobre as ações regulares de pesquisa e desenvolvimento que convergem para o modelo do Biopark.

A gerente geral do Biopark, Rubia Pörsch, fala sobre as parcerias empresariais e como as ações favorecem o crescimento dos negócios, potencializando a inovação e tecnologia: “O acordo de cooperação técnica entre Biopark e Sooro é importante para o fortalecimento de projetos que estão sendo desenvolvidos na área de alimentos, alimentos funcionais e nutracêuticos”, destaca, ao apontar as ações de qualidade e inovação no setor de queijos especiais e lácteos.

As perspectivas dos fundamentos do mercado apertaram-se ainda mais do lado da oferta no último mês, com o pico de produção na NZ a permanecer mais fraco do que o esperado e a contínua pressão descendente sobre a produção de leite da UE.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER