Brasil produz mais leite em pó e importa menos – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |7 noviembre, 2018

produí§ao | Brasil produz mais leite em pó e importa menos

Leite em pó – Na América do Sul a produção de leite continua crescendo e o excedente não encontra destino. Em relação ao leite em pó integral, o Brasil produz mais desse produto dependendo cada vez menos das importações.

Leite em pó – Na América do Sul a produção de leite continua crescendo e o excedente não encontra destino. Em relação ao leite em pó integral, o Brasil produz mais desse produto dependendo cada vez menos das importações.

Essa situação levou a Argentina a vender menos desse produto para o Brasil e está buscando novos mercados, por exemplo a Argélia, que paga preços significativamente menores. O Uruguai não está alheio a esse processo e também encontra na Argélia um destino importante para seus produtos lácteos. A produção de leite continua aumentando no continente e o excesso não tem mercado. Paralelamente muitos produtores de leite continuam sofrendo com os custos operacionais de seus estabelecimentos, enquanto que os preços do leite ao produtor encontram-se em níveis relativamente baixos, informou o portal especializado CLAL News.

Brasil compra menos leite em pó

Os preços de exportação do leite em pó integral diminuíram ligeiramente na América do Sul. A maioria das fábricas que secam leite trabalham com sua capacidade máxima, enquanto que a produção de leite continua aumentando. O Brasil produz leite em pó integral suficiente e isso o libera de importações da Argentina. O resultado é que a Argentina tem que exportar mais desse produto para fora do Mercosul, e países como Argélia estão acostumados com preços mais baixos do que os pagos pelo Brasil.

A produção de leite em pó desnatado está limitada, e é dedicada a atender os contratos já firmados. A demanda do Brasil é forte, mas, a disponibilidade escassa. A consequência é um ligeiro aumento nos preços de exportação.

Queda das exportações uruguaias para o Brasil

As exportações gerais do Uruguai para o Brasil entre janeiro e outubro deste ano totalizaram US$ 1.022 milhões, 8,7% menos em relação a igual período de 2017, não obstante continue sendo, o segundo principal cliente do Uruguai, atrás apenas da China.

O setor lácteo é o terceiro em vendas para o Brasil, com destaque para o leite em pó.

Como a Argentina, o Uruguai também vem diversificando seu mercado e a Argélia está tendo destaque nessa estratégia.

Marcos Soto e a Consultora CSC destacaram em outubro que “a diversificação de mercados é fundamental para mitigar os riscos de exposição a mercados pontuais”, e que é “interessante” a “irrupção e confirmação da Argélia como destino relevante”.

A Argélia, que desbancou o Brasil, se consolida como o principal destino das vendas de lácteos ao exterior, com participação de 27%. Depois vem o Brasil com 25%, a Rússia (10%), Cuba (6,55%), a China (6,5%), e o México (6,25%).

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas