Representantes de produtores no Conseleite alegam que base de custos está superada
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Representantes de produtores no Conseleite alegam que base de custos está superada

 

O coordenador do Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Rio Grande do Sul (Conseleite/RS) e vice-presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat), Alexandre Guerra, anunciou nesta terça-feira que os parâmetros utilizados pela Universidade de Passo Fundo (UPF) para calcular o valor de referência do leite pago ao produtor no Rio Grande do Sul vão mudar a partir de maio. A manifestação, em tom de esclarecimento, ocorreu depois de a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) ter emitido uma nota se mostrando contrária à divulgação do valor de abril, alegando que o preço foi elaborado usando uma base de custos de produção superada.

Na nota, a Fetag afirmou que seu veto  vale para os próximos meses, enquanto o cálculo dos custos não for refeito. De acordo com a entidade, a desatualização faz com que o valor de referência fique menor do que o que está sendo praticado no campo e  distante dos preços de Santa Catarina e Paraná. “Mesmo que não haja obrigação legal das indústrias em cumprir o preço estabelecido no Conselho, a defasagem causa confusão, passando a impressão que todos os meses as indústrias pagam ao produtor um valor maior que o divulgado”, diz o texto. A Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul  acompanhou a Fetag e também não validou os dados apresentados  na reunião de ontem do Conseleite.

Aprovado por maioria simples,  o preço de referência do litro foi projetado para R$ 1,4330 em abril, valor  0,85% maior que o consolidado de março, de R$ 1,4209.

Guerra lembrou que era esperada uma reação do mercado, como tradicionalmente acontece nesta época do ano, que é período de entressafra. “Mas não é o que está acontecendo, estamos com retração puxada pelo cenário nacional”, disse, ponderando que a indústria também enfrenta alta de custos, que pode chegar até a 100%, dependendo do item.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER