Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Começa nesta sexta-feira (1º/5) a primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa no Distrito Federal. Até o dia 31 de maio, a expectativa é de imunizar cerca de 82 mil bovinos e bubalinos em 2.800 propriedades no DF. A vacinação deve ser comprovada até 10 de junho de 2020.

Devido à pandemia do novo coronavírus e as orientações de contenção do vírus foram estabelecidas novos procedimentos para compra das vacinas nas agropecuárias. A venda poderá ser feita por canal de comunicação não presencial, como telefone e e-mail, com entrega diretamente nas propriedades rurais ou retirada na loja, sem sair do veículo (sistema drive-thru).
O sindicato rural, cooperativas, caminhão de leite, entre outros, também estão autorizados a fazer as entregas. Em todos os casos, o transporte deverá ser feito em caixas de isopor com gelo, lacrado, para conservação das vacinas na temperatura ideal.
As declarações da vacinação deverão ser feitas de forma on-line, preferencialmente por meio do Sistema Sidagro Produtor, no caso de vacinas adquiridas em revendas autorizadas no Distrito Federal. Também será possível comprovar a vacinação por email e WhatsApp, devendo ser enviada foto ou PDF do formulário preenchido e assinado e da nota fiscal de compra das vacinas. Não haverá recebimento de declarações presencialmente nos escritórios da Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura do DF.
Para que o rebanho fique protegido contra febre aftosa, os criadores devem manter a vacina e a seringa no gelo até o momento da aplicação. Além de escolher a hora mais fresca do dia para reunir o gado e usar agulhas novas e limpas para vacinação, de preferência do tamanho 15mm por 18mm. O frasco deve ser agitado antes de aplicar a vacina em cada animal e a aplicação deve ser efetuada na tábua do pescoço, embaixo da pele.
De acordo com a secretaria de Agricultura, em 2019 foram vacinados quase 99% dos bois, vacas e búfalos no Distrito Federal contra febre aftosa. Para alcançar uma cobertura vacinal como essa em 2020, durante uma situação tão particular como a pandemia, é necessária uma maior organização, adaptação e envolvimento, tanto por parte da Defesa Agropecuária quanto dos criadores de bovinos e bubalinos.
É importante manter os rebanhos vacinados e livres da febre aftosa. O surgimento da doença poderá acarretar consequências econômicas muito sérias, não apenas para o DF, mas para todo o país como, por exemplo, redução na produção de carne e leite, diminuição das exportações, menor geração de emprego e renda, menos alimentos na mesa dos brasileiros e prejuízos econômicos para a pecuária.
Confira os canais de solicitação de cadastro ao Sidagro Produtor e declaração de vacinação contra febre aftosa nesta campanha:
 
Unidades de atendimento de Brazlândia e Gama 
WhatsApp: 3484-3484
e-mail: nop_oeste@seagri.df.gov.br
 
 
Unidades de atendimento de Planaltina, Sobradinho e Rio Preto
WhatsApp: 3389-3738
E-mail: nop_leste@seagri.df.gov.br
Unidade de atendimento geral
E-mail: falecomadefesa@seagri.df.gov.br

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER