A Cativa (Cooperativa Agroindustrial de Londrina) anunciou ontem (03/09) a aquisição da unidade industrial da tradicional e centenária Mococa, em Cerqueira César, no interior de São Paulo.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Cativa (Cooperativa Agroindustrial de Londrina) anunciou ontem (03/09) a aquisição da unidade industrial da tradicional e centenária Mococa, em Cerqueira César, no interior de São Paulo. O anúncio oficial dos investimentos na cidade foi realizado pelo presidente da cooperativa, Paulo César Maciel e pelo prefeito do município, José Carlos Gerdullo.


Paulo Maciel, presidente da Cativa, e o prefeito de Cerqueira César, José Carlos Gerdullo, no momento do anúncio oficial.

Fundada em 1964, a Cativa se figura entre as 10 maiores captadoras de leite do Brasil, com duas unidades industriais no Paraná: a matriz em Londrina com capacidade para 1,5 milhão de litros/leite/dia, certificação FSSC 22000 (entres outras certificações) e habilitada para exportação. Além disso, possui uma outra unidade em Pato Branco, sudoeste do Paraná, que no momento está ampliando a sua capacidade para 700 mil litros/dia.

Em 2017 a Cativa começou a aquisição das cotas partes de outras filiadas que faziam parte da Cooperativa Central Confepar e – em fevereiro de 2018 – assumiu o controle total, se tornando a primeira cooperativa singular a adquirir uma central de laticínios no Paraná.

Hoje a Cativa opera com 26 lojas agropecuárias, sendo 22 no Paraná, 4 no interior de São Paulo e com previsão de abertura de mais 4 lojas este ano, oferecendo suporte e todo portfólio para os produtores como insumos, máquinas, ferramentas, fertilizantes e rações com a marca Cativa. Ela inaugurou também este ano a Cativa Transportes, que se tornou mais um braço da cooperativa, dando suporte desde a captação da matéria-prima até a entrega dos produtos a seus clientes com frota própria e moderna.

Com a nova unidade industrial em Cerqueira César, com capacidade de 1 milhão de litros/dia captados de mais de 1.500 produtores regionais, ela deve gerar 150 empregos diretos e mais de 250 indiretos, gerando renda e qualidade de vida para toda a economia do estado. Com localização estratégica, a Cativa irá ampliar a sua atuação atendendo os maiores players de todo o Brasil, além de ampliar sua atuação no pequeno e médio varejo com uma diversificada linha de produtos lácteos.

Serão fabricados na nova unidade toda a linha de iogurtes, achocolatados, bebidas lácteas, doce de leite, requeijão e manteiga, além do leite pasteurizado e leite UHT.

A fraca demanda pressionou o valor, que caiu 0,6% no mês e 5,6% em 12 meses.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER