A pecuária leiteira hoje passa por uma evolução tecnológica na qual além de entregar produtos em quantidade e qualidade, o produtor rural precisa desenvolver técnicas de aprimoramento tanto no âmbito de produção quanto no gerenciamento financeiro de sua propriedade.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Quais são os principais itens no custo de produção numa fazenda de leite? 

pecuária leiteira hoje passa por uma evolução tecnológica na qual além de entregar produtos em quantidade e qualidade, o produtor rural precisa desenvolver técnicas de aprimoramento tanto no âmbito de produção quanto no gerenciamento financeiro de sua propriedade.

É cada vez mais comum deparar-se com fazendas fechando no vermelho ou produtores que abandonam a atividade por falta de viabilidade econômica no negócio. Veja a frase abaixo:

“…a cada 11 minutos estamos perdendo um produtor de leite.” (Paulo Martins – chefe geral da EMBRAPA)

Uma vez que o preço do leite não se encontra nas mãos do produtor, este precisa saber gerenciar as variáveis que estão sob seu domínio, ou seja, aquelas encontradas da porteira para dentro. Logo, é necessário trabalhar no controle dos itens que mais impactam nos custos da atividade.

Afinal, quais são os principais itens de um custo de produção numa fazenda de leite? 

Na figura abaixo, está demonstrado os principais itens do custo de produção de um grupo de fazendas assistidas pela equipe do PDPL.

Eles são, em ordem de importância:

  • Gastos com concentrados,
  • Volumoso,
  • Mão de Obra,
  • Medicamentos
  • Energia,
  • Combustível.

Outros custos, envolvem diversas despesas como despesas com aleitamento, reformas, impostos…

Nesse gráfico, ainda ressaltamos que a Margem Bruta obtida é de 26%, ou seja, após a retirada dos custos operacionais efetivos nos resta 26% da Renda Bruta do leite.

Figura 1 – Dados econômicos de 45 fazendas do PDPL no período de maio/19 a abril/20 corrigido pelo IGP-DI de setembro/2020

Agora iremos discutir estratégias para controlar esses custos:

Concentrado

Os concentrados representam o maior gasto dentro de uma propriedade e podem ter grande impacto na rentabilidade do produtor. Dessa forma, é muito importante implementar medidas voltadas à diminuição de gastos com este item. Dessas medidas, podemos citar:

Compra estratégica: comprar em determinada época do ano em que o concentrado ou subproduto estiver  mais barato – por exemplo no período de safra;

Compra coletiva: um grupo maior de produtores tem maior poder de negociação no momento da compra;

Utilização de subprodutos como casquinha de soja, polpa cítrica e caroço de algodão, que podem substituir parcialmente os ingredientes tradicionais da composição da dieta. É importante que o produtor se atenha a disponibilidade do subproduto na sua região para que o frete não o inviabilize;

– Utilização de volumosos de qualidade a fim de diminuir a necessidade de um alto incremento de concentrado na dieta;

Produção de grãos na propriedade;

Controle leiteiro para destinação adequada de concentrado.

 

Volumosos

Planejamento de volumosos: muito importante para suprir a demanda de forragens pelo rebanho durante o ano todo, evitando dessa forma que falte alimento e que seja necessário a aquisição externa de volumosos;

Compra estratégica de adubos, sementes e defensivos para o plantio;

Estratégias que visem aumentar a produtividade da cultura, como análise de solo, correto preparo da área, controle de pragas e daninhas, dentre outras;

Colheita e armazenamento adequados a fim de diminuir o desperdício.

 

Mão de obra

É essencial fazer uso de manobras que maximizem a eficiência dos colaboradores, facilitando o dia a dia de forma que possam trabalhar com o maior número de animais e, consequentemente, maior volume de leite/dia. Preconiza-se valores superiores a 20 vacas/dh e 400L/dh. Para isso, ressaltam-se estratégias como:

Investimentos em mecanização que acelerem o processo de ordenha, facilitem o trato e o manejo com o rebanho;

Aumentar a média de produção vaca/dia e o número de vacas em lactação;

– Adotar procedimentos de operações padrões (POPs), além de treinamento e qualificação dos funcionários.

 

Energia e combustível

-Utilização de energia fotovoltaica;

-Trabalhar a questão de logística (por exemplo, fazer o silo perto das pistas de trato);

-Aumentar escala de produção para diluição dos custos;

-Estar em dia com a manutenção das máquinas e equipamentos.

 

Medicamentos

Neste item é indispensável trabalhar com a prevenção e com a rápida e correta identificação das enfermidades que possam acometer os animais, bem como a execução adequada do seu tratamento, sendo, desta forma, importante que a mão de obra esteja qualificada para tais funções.

Segue abaixo (Figura 2) um quadro que serve de referência para os valores citados acima! Estar dentro desses padrões significa que sua chance de sucesso é grande! E você, produtor, está conseguindo alcançar esses índices?

Figura 2 – Indicadores Benchmark para pecuária leiteira.

Visto os pontos acima, pode-se concluir que a busca pelo aumento de produtividade, tanto do leite quanto das forragens, mantendo-se os gastos equilibrados, pode auxiliar de forma significativa na diluição dos custos.

Dessa forma, o produtor deve se ater às medidas que possam ajudá-lo a ter maior retorno econômico, focando nos custos que possuem grande impacto na renda bruta.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER