Laticínios com o Selo de Inspeção Federal (SIF) já podem comprar leite de pequenas indústrias com selos de inspeções estaduais ou municipais.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Laticínios com o Selo de Inspeção Federal (SIF) já podem comprar leite de pequenas indústrias com selos de inspeções estaduais ou municipais. A flexibilização da norma é fruto de uma ação conjunta da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), federações estaduais (como a FAEMG) e entidades do setor. Diante da paralisação ou redução das atividades de algumas indústrias, em função da pandemia, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou um Ofício Circular alterando a exigência.

Antes, para fazer o envio e o processamento do leite, os dois perfis de indústria precisavam ter inspeção federal. A nova orientação permite que qualquer laticínio, com inspeção sanitária de outras esferas de governo, encaminhe seu leite para indústrias maiores com SIF.

“Com essa mudança, os pequenos laticínios compensam os grandes e o consumidor não fica desguarnecido. Ao mesmo tempo, entramos em contato com representantes do Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado de MG (Silemg) para conversar sobre os ‘casos particulares’ e fazer as adequações necessárias”, disse o analista técnico da FAEMG, Walisson Lara Fonseca.

Outras articulações do Sistema FAEMG:

• Entendimento com o setor supermercadista para comercialização dos queijos artesanais, já que muitos empórios, restaurantes e pequenos mercados não estão funcionando durante o isolamento. Estão sendo feitos também contatos com responsáveis pela organização das feiras livres e incentivos aos produtores para a venda direta por meio da nova plataforma de comércio eletrônico criada pela CNA, além de outros canais informais de comercialização, como o whatsapp e redes sociais;

• Graças à articulação conjunta do Sistema FAEMG/SENAR/INAES com a CNA, junto ao Governo Federal, o Banco Central publicou a Resolução 4801, que possibilita medidas de acesso ao crédito rural e de prorrogação da parcela ou contrato para aqueles produtores que tiverem problemas em decorrência da pandemia. Interessados devem protocolar o pedido na instituição financeira.

Aumento acumulado nos últimos 12 meses atingiu 39,72%, aponta a Embrapa

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER