Foi em agosto de 2019 que o sítio Sonho Meu começou a trilhar um caminho mais próspero na pecuária leiteira. À frente da propriedade de 16 hectares, o produtor Lenildo Lopes Felizardo sabia que o sucesso na atividade dependia de orientação técnica
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Foi em agosto de 2019 que o sítio Sonho Meu começou a trilhar um caminho mais próspero na pecuária leiteira. À frente da propriedade de 16 hectares, o produtor Lenildo Lopes Felizardo sabia que o sucesso na atividade dependia de orientação técnica; apoio que buscou – e encontrou – na equipe da ATeG (Assistência Técnica e Gerencial) do Senar Mato Grosso.

Na primeira visita à propriedade, o engenheiro agrônomo Leonardo Freitas (técnico de campo da ATeG) traçou um diagnóstico do local. As 14 vacas em lactação produziam juntas algo em torno de 140 litros de leite por dia. A ordenha era manual e havia apenas uma separação de lote.

“Uma das primeiras ações foi conhecer a propriedade, fazer a medição do leite dos animais para ter esse controle leiteiro, a identificação dos animais por nome e também por brinco – para a escrituração do rebanho – um passo muito importante para este controle”, explica o agrônomo.

A partir daí, ele elencou as principais mudanças que precisariam ser feitas pelo produtor e definiu – junto a ele – uma meta a ser alcançada: elevar a produção diária para 500 litros de leite. A meta veio acompanhada de planejamento, segundo Leonardo. “Para chegar a esse volume, precisaríamos ter 80% das vacas em lactação. Seria necessário ampliar o canavial e implantar piqueteamento rotacionado. Se a gente não consegue mensurar, não consegue dividir lote e área de pastejo, fazer adubação correta, não conseguimos ter melhorias lá na frete”. O produtor também foi orientado a melhorar o manejo reprodutivo do rebanho por meio da inseminação artificial (IA) e inseminação artificial em tempo fixo (IATF), que não eram feitas no sítio.

Engajado em transformar a realidade do pequeno sítio, o Lenildo e a família seguiram à risca as propostas e viram o resultado chegar antes mesmo do previsto: apenas 11 meses depois da primeira visita. “A produção do Lenildo aumentou praticamente 4 vezes em um curto espaço de tempo. Parece algo meio milagroso mas não é. É fruto de trabalho, de gestão, engajamento da família”, conclui Leonardo, que revela a meta do sítio para este ano: “agora vamos trabalhar para produzir 800 litros de leite por dia”.

Confira todos os detalhes do trabalho desenvolvido no sítio Sonho Meu apresentados no programa Bom Dia Senar-MT.

Para incentivar a silagem a secretaria Municipal de agricultura está oferecendo tratores à comunidade.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER