Na última terça-feira (15/02) lideranças rurais representantes da cadeia dos lácteos das principais regiões produtoras do Paraná definiram o plano de ações para auxiliar no enfrentamento da crise generalizada vivida pelo setor.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
O apanhado de como está a situação do leite e sugestões de melhorias ocorreram durante reunião da Comissão Técnica (CT) de Bovinocultura de Leite da FAEP, realizada de forma remota, para evitar aglomerações ainda em respeito às medidas de distanciamento social impostas pela pandemia do novo coronavírus.
Entre os principais assuntos debatidos estiveram os altos custos de insumos, a definição de pagamentos pelo leite e o futuro dos produtores de lácteos. “Estamos passando pela maior crise que eu já vivi nesses 30 anos em que sou produtor de leite. Não é uma questão exclusiva do Paraná, trata-se de um problema generalizado. Por um lado, altos custos de produção, do outro um consumidor com pouco dinheiro. Precisamos, mais do que nunca, de união para resistirmos e atravessarmos esse momento delicado”, diagnosticou Ronei Volpi, presidente da CT de Bovinocultura de Leite da FAEP.
Ao longo do encontro, os produtores rurais puderam fazer perguntas e interagir para desenhar o cenário do leite no Estado. Além disso, o Sindicato de Leite do Paraná (Sindileite-PR), representante das indústrias, fez uma apresentação dos planos que a entidade tem para auxiliar a profissionalizar a cadeia produtiva ao longo de 2022. A entidade detalhou que planeja desenvolver soluções buscando competitividade comercial, qualidade reconhecida, saúde animal, integração da cadeia, aposta no mercado internacional e auxílio na sobrevivência das empresas.
Rodada de encontros
Representantes do Conseleite-PR, que envolve o Sistema FAEP/SENAR-PR, o Sindileite e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) vão promover uma série de encontros presenciais com produtores rurais e indústrias das principais regiões produtoras de lácteos no decorrer do ano de 2022. O objetivo é proporcionar uma troca de informações, com esclarecimentos sobre como funciona a metodologia do Conseleite-PR.
Além disso, a ideia é recolher junto aos produtores novos pontos de exigência para proporcionar o aprimoramento das pautas a serem reivindicadas pela união dos bovinocultores de leite. O cronograma será construído conforme a demanda regional e, posteriormente, amplamente divulgado nos canais de comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR.

O mercado de importação de leite em pó no Mercosul é impulsionado pelo Brasil como o maior importador.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER