Semelhança dos produtos pode confundir o consumidor na hora da compra.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Pixabay/ Reprodução

A ida ao supermercado pode gerar dúvidas para aqueles consumidores que não estão atentos na hora de observar os rótulos e descrição dos produtos que desejam comprar. Os compostos lácteos e o leite, por exemplo, têm embalagens e formatos similares, mas se diferenciam em seus derivados, na prática conhecida como “alimentos mascarados”. Nas redes sociais, os internautas comentam sobre as semelhanças dos produtos.

Outro exemplo, é o leite condensado que tem uma versão semelhante, conhecida como mistura láctea condensada,  o que pode resultar em uma série de dúvidas ao consumidor.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), no ano de 2019, a indústria de laticínios foi um dos setores que teve maior crescimento no país.

Diferença entre leite e composto lácteo 

O cálcio é o mineral de maior presença no leite, auxiliando na saúde óssea e também regulando os processos intracelulares, entre outros benefícios. A nutricionista Mayra Lima, formada pelo Centro Universitário Estácio, explica as diferenças existentes entre o composto lácteo e o leite.

“Composto lácteo não é leite! ele pode ter no mínimo 51% de produtos lácteos, pode ter corantes, aditivos, açúcar, gordura vegetal, maltodextrina, como também pode ser acrescentado algumas vitaminas, minerais, fibras e probióticos e ômega 3. É um alimento processado”, afirma a nutricionista.

Ainda segundo ela,  leite é um composto natural, e por isso tende a ser melhor para a saúde humana, sendo composto de gordura, vitaminas, proteínas, minerais, lactose e enzimas.

“Já o leite em pó tem que ter necessariamente 100% de ingredientes lácteos, é leite verdadeiro. Só que sem água, ele passou pelo processo de desidratação e também pode ser acrescentado de algumas vitaminas e sais minerais também”, detalha Mayra Lima.

Direito do consumidor 

A principal função dos rótulos dos alimentos é promover a segurança, pois as informações neles contidas têm o intuito de informar e deixar o consumidor ciente daquilo pelo que está pagando.

Os rótulos não devem fornecer informações que possam levar ao consumidor compra por engano ou erro, a composição natural do produto, ingredientes e a sua origem, são um direito fundamental da população e devem estar de forma clara visivelmente e no idioma do país.

O consumidor tem ainda o direito ao reembolso do valor pago na compra de qualquer alimento estragado ou vencido e, caso o produto apresente algum problema, é possível efetuar a troca.

Boletim de Preços
Informe com análise e acompanhamento das variações de preços de indicadores de interesse da cadeia do leite.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER