Melhoria na qualidade dos produtos é reflexo da adoção de boas práticas na pecuária leiteira nos últimos anos.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Queijos

Por enquanto, os nomes dos vencedores do 15º Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal (QMA), organizado pela Emater-MG, ainda são um mistério. As degustações aconteceram, ontem (30) e os 33 jurados (estudiosos e profissionais de gastronomia) revelaram apenas que a disputa está sendo em “alto nível”.  O resultado será divulgado em 7 de dezembro, na sede da Emater, em Belo Horizonte. Todos os produtores participantes receberão o Certificado de Participação e os cinco primeiros colocados receberão troféus.

A novidade desse ano é a disputa numa categoria à parte para os queijos artesanais das regiões de Alagoas e Mantiqueira. Fernanda explicou que isso se fez necessário em função da diferença no modo de fazer desses queijos. “Apesar de também serem feitos com leite cru, as massas são semi-cozidas e prensadas mecanicamente, o que resulta em queijos mais sequinhos. Além disso, os Regulamentos Técnicos de Identidades e Qualidades estabelecidos pelo IMA são distintos”, explicou.

Evolução em Diversos Aspectos

A engenheira de alimentos e Analista Técnica da Emater, Fernanda Quadros, contou que, neste momento, os jurados estão somando as notas de requisitos como (formato e acabamento), cor (uniforme ou manchada), textura (olhaduras e granulação), consistência (dureza e untuosidade), paladar e olfato (sabor e aroma) dos queijos. Ontem (30), foram avaliados 40 queijos classificados nas etapas regionais do concurso e outros 40  de Alagoa e Mantiqueira de Minas.  Participam da disputa também produtos selecionados de empreendimentos legalizados junto ao IMA. “O padrão está ótimo. Eu tenho acompanhado a evolução dos QMAs e, cada vez mais, sinto uma melhoria em diversos aspectos”, disse o gastrônomo Eduardo Maia, jurado do concurso.

Cuidados desde a ordenha

O pesquisador da UFMG, Marcelo Resende de Souza lembrou que a qualidade dos queijos está diretamente relacionada à qualidade do leite e das boas práticas na ordenha.  “A melhoria na qualidade dos queijos é reflexo de um trabalho que vem sendo feito pelos próprios produtores, órgãos de extensão e as universidades”.

Atualmente, estima-se que existam 30 mil produtores de queijos artesanais em Minas Gerais. Os queijos Minas Artesanais alcançaram reconhecimento no país e, atualmente, está em andamento uma campanha para consolidar a candidatura dos Modos de Fazer o Queijo Minas Artesanal à Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco.

Os dados preliminares divulgados pela SECEX do MDIC mostram que a média diária das exportações brasileiras de produtos lácteos no janeiro 2023 caiu 20,1% em dólar, na comparação com a média diária registrada em janeiro 2022, e -17,1% em volume.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER