Com as altas temperaturas do verão, é importante ter atenção e cuidados redobrados para conservar de maneira correta determinados alimentos, como é o caso do queijo.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Com as altas temperaturas do verão, é importante ter atenção e cuidados redobrados para conservar de maneira correta determinados alimentos, como é o caso do queijo. A Tirolez, uma das marcas mais tradicionais de laticínios do Brasil, dá dicas importantes de como manter a segurança com os laticínios.

Cada queijo tem suas especificações, ou seja, há uma forma correta para armazená-lo e evitar que estrague ou seja desperdiçado. Atente-se a essa informação e mantenha a qualidade dos seus produtos.

Em geral, os diversos queijos podem ser refrigerados para conservá-los de forma correta. Após retirar o produto da embalagem e consumi-lo, você deverá transferi-lo para um recipiente plástico com tampa e envolvê-lo com algum plástico filme. Não se esquece de conferir a validade do produto no rótulo.

Cabe destacar também que os queijos variam muito no que diz respeito a sua resistência e seus índices de segurança para evitar contaminações. Os queijos frescos e de pasta mole, como o minas frescal e a ricota, por exemplo, são úmidos o suficiente para promover o desenvolvimento de bactérias causadoras de doenças.

Já os queijos mais secos, como o parmesão e provolone, por exemplo, resistem melhor ao crescimento de bactérias devido à concentração de sal e ácidos, embora possam, raramente, ser infectados por fungos produtores de toxinas. É importante que você saiba, que independentemente do tipo de queijo, se algum fungo começar a crescer, deve-se fazer um corte profundo, para eliminar toda a área contaminada ou realizar o descarte do pedaço por completo.

Os empresários mexicanos que se dedicam ao negócio do queijo e laticínios têm enfrentado uma situação difícil nos últimos meses.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER