O colunista Gustavo Batista traz toda semana na coluna “Agro Minuto”, o que aconteceu na semana no mundo do agronegócio. Acompanhem!
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Cow milking facility and mechanized milking equipment

CUSTO PRODUTOR DE LEITE

A pecuária leiteira ainda se recuperava da greve dos caminhoneiros de 2018 e sofre agora com a pandemia. A quarentena diminuiu o consumo e pressionou os preços do setor. Dados da Scot Consultoria apontam que o custo até caiu em abril ficando com alta de 12,9%, mas as margens estão apertadas. Quase 50% menor que no mesmo período do ano passado. Com isso, a recomendação é: avaliar a nutrição, fazer boa compra de insumos e realizar a secagem das vacas em baixa produção.

OVO MAIS CARO

Com o fim da Quaresma as vendas de ovos tiveram queda. Isso pressionou as negociações e os preços caíram. Resultado: interrupção na alta da proteína que atingiu em abril o maior valor desde 2013. Mesmo assim, os preços ainda estão elevados para este período. A caixa de 30 dúzias do ovo branco que chegou a R$ 116,00, já é comercializada no atacado por R$ 108,00 segundo o CEPEA, e pode cair mais dependendo do consumo nas próximas semanas.

 

Com o fim da Quaresma as vendas de ovos tiveram queda
Foto: AgroSaber

SAFRA DE CANA 2020/2021

O primeiro levantamento do ciclo 20/21 aponta a moagem de 22 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de abril na região centro-sul. A produção de etanol alcançou 981 milhões de litros – alta de 32%, já a fabricação de açúcar atingiu 948 mil toneladas – mais que o dobro da temporada passada. O que já demonstra que a safra será mais açucareira. São 178 usinas que já estão em operação.

PREÇOS CARNES

Os valores das carnes suína e de frango continuam em queda. O ritmo de abate nos frigoríficos caiu e as negociações têm preços cada vez mais baixos. Em relação aos frangos, o tipo resfriado é o mais impactado pela paralisação nos serviços de alimentação como restaurantes e hotéis. O quilo atingiu R$ 3,87 em São Paulo na última quinta-feira. Queda de 17% em relação a março. Já o preço do quilo do suíno vivo em abril chegou a R$ 4,35 também no estado de São Paulo, ou seja, 25% mais baixo que no mês passado. Enquanto isso, a carne bovina segue com cotações firmes com a arroba próxima de R$ 200.

O primeiro levantamento do ciclo 20/21 aponta a moagem de 22 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de abril
Foto: Usina Moreno

COLHEITA CAFÉ

Os produtores de café arábica concentrados principalmente em São Paulo e Minas Gerais estão preocupados com a falta de mão-de-obra para a colheita do grão a partir de maio. Há dúvidas em relação a oferta de trabalhadores e a acomodação deles e como vai funcionar a logística durante o período de quarentena na pandemia do novo coronavírus. O ano de 2020 é de bienalidade alta e a expectativa é colher 60 milhões de sacas de 60 quilos. Com o dólar em alta e a possibilidade do estoque mundial ficar baixo, o preço da saca está positivo, próximo de R$ 600.

EXPORTAÇÕES AGRO PAULISTA

No primeiro trimestre de 2020, o agronegócio do estado de São Paulo comercializou para outros países US$ 3,47 bilhões e importou US$ 1,38 bilhões. Os cinco principais grupos exportados foram: Complexo Sucroalcooleiro (US$ 924,8 milhões), Carnes (US$ 511,8 milhões), Complexo de Soja (US$ 436,1 milhões), Produtos Florestais (US$ 412,2 milhões) e Sucos (US$ 336 milhões). Os dados são do Instituto de Economia Agrícola.

Os produtores de café arábica concentrados principalmente em São Paulo e Minas Gerais estão preocupados com a falta de mão-de-obra para a colheita

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER