O projeto também prevê a criação de uma linha de crédito especial para agricultores familiares e pequenos produtores de leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Na finalização dos trabalhos deste ano, o Congresso derrubou na última sexta-feira os vetos do presidente Jair Bolsonaro a um projeto de lei que ampara agricultores familiares e cria uma série de medidas para diminuir os impactos causados pela pandemia.

A proposta ficou conhecida como Lei Assis de Carvalho segunda, já que a primeira, de 2020, foi inviabilizada devido aos vetos presidenciais e que não foram derrubados na época. Com a nova lei, agricultores familiares que estão em situação de pobreza irão receber um auxílio de no mínimo R$ 2,5 mil por família.

Além disso, o projeto também prevê a criação de uma linha de crédito especial para agricultores familiares e pequenos produtores de leite, com taxas zero de juros e prazo para pagamento de no mínimo 10 anos. A lei ainda precisa ser regulamentada depois da promulgação, que deve acontecer nesta semana.

“Essas medidas têm objetivos legítimos, e todas ajudam o pequeno produtor. Mas hoje o maior problema não é crédito. Por exemplo, os produtores de leite têm preços baixos em relação a outros países e não é o crédito que resolve o problema deles”, pondera o comentarista Benedito Rosa.

A cadeia láctea tem sua dinâmica moldada por vários aspectos, os quais refletem diretamente no preço do leite pago aos produtores.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER