Metodologia passará por ajustes finos até ser aplicada para calcular os gastos que o produtor gaúcho tem para criar os animais e coletar leite
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Metodologia passará por ajustes finos até ser aplicada para calcular os gastos que o produtor gaúcho tem para criar os animais e coletar leite

Valor projetado para o litro de leite em janeiro é de R$ 1,4391

Valor projetado para o litro de leite em janeiro é de R$ 1,4391 

 

O Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Estado do Rio Grande do Sul (Conseleite) aprovou a criação de um modelo de indicador de custos de produção do leite no Estado, ontem, em reunião virtual. A metodologia, que foi apresentada ao colegiado, vem sendo desenvolvida pela Emater em parceria com o Departamento de Economia e Estatística (DEE) do governo do Estado. O trabalho está sendo capitaneado pelo economista e pesquisador do DEE Rodrigo Feix e pelo gerente técnico da Emater, Jaime Ries.

A partir de agora, a proposição entra em fase de ajustes finos. O índice será divulgado mensalmente e deve refletir a realidade produtiva gaúcha. Feix, explica que estão praticamente definidos os pesos dos diferentes serviços e insumos que compõem o custo do produtor, como alimentação animal, mão de obra, medicamentos, combustível e energia elétrica. A próxima etapa será a identificação dos produtos e das quantidades utilizadas no sistema de criação dos animais e coleta do leite para pesquisa dos preços no mercado. Esta fase vai ser feita por questionários que serão aplicados pela Emater junto às cooperativas e comércio varejista.

O vice-presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag), Eugênio Zanetti, lembrou que o indicador do custo de produção era demanda antiga das entidades dos produtores e comemorou o fato deste índice estar sendo elaborado a partir de um levantamento técnico e metodológico. “Os números atualizados demonstram a nossa realidade e irão contribuir para que os produtores melhorem a gestão das propriedades”, avaliou.

O secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado (Sindilat), Darlan Palharini, acredita que a ferramenta, junto com o valor de referência do litro de leite publicado todos os meses pelo Conseleite, ajudará o setor a avaliar e planejar suas ações. “Vai auxiliar, principalmente, o produtor que tanto necessita de uma previsibilidade”, destacou.

O valor projetado para o litro de leite em janeiro é de R$ 1,4391. Apesar de ficar 4,92% abaixo do consolidado em dezembro, de R$ 1,5135, está acima dos patamares históricos para o mês.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER