A previsão divulgada pela Forbes vai ao encontro de um relatório publicado recentemente pela Persistence Market Research
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A previsão divulgada pela Forbes vai ao encontro de um relatório publicado recentemente pela Persistence Market Research

Mercado global de laticínios está passando por um período de turbulência impulsionado pelo crescimento da oferta e consumo de alternativas à base de vegetais em um número cada vez maior de países (Foto: Pixabay)

De acordo com uma publicação da Forbes, o consumo de laticínios deve cair 27% até 2023 enquanto o de alternativas à base de vegetais deve crescer 108%. A projeção considera um período de dez anos, ou seja, de 2013 a 2023.

A previsão vai ao encontro de um relatório publicado recentemente pela Persistence Market Research, que sustenta que o mercado global de laticínios está passando por um período de turbulência impulsionado por sucessivas crises e pelo crescimento da oferta e consumo de alternativas à base de vegetais em um número cada vez maior de países.

“Produtos à base de vegetais estão evoluindo como substitutos perfeitos dos produtos de origem animal, pois contam como uma composição nutricional relevante”, avalia a empresa de pesquisa de mercado, acrescentando que opções como leite de soja, de amêndoas e de coco figuram entre as mais populares e principalmente nos países onde a população tem maior poder de compra.

Recomendações de consumo e crescimento até 2026

A pesquisa também destaca que quanto mais pessoas abdicam ou reduzem o consumo de alimentos de origem animal, mais isso beneficia o mercado de alternativas não lácteas. E essa mudança na maneira de se alimentar pode ter diversas motivações. No entanto, a pesquisa o impacto ambiental.

“Por exemplo, as principais organizações internacionais como a OMS (Organização Mundial da Saúde), FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) e o IPCC (Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas) clamam por uma mudança global para dietas baseadas em vegetais”, frisa o relatório.

Vale lembrar que uma pesquisa divulgada neste mês de novembro pela Global Market Insights aponta que o mercado global de leites vegetais deve registrar o maior período de crescimento até 2026 – chegando a uma receita equivalente a mais de R$ 120 bilhões.

Aumento acumulado nos últimos 12 meses atingiu 39,72%, aponta a Embrapa

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER