O Sebrae atuou com a consultoria tecnológica nas 89 propriedades ligadas à Cooperbelgo com aplicação de indicadores do programa Boas Práticas Agropecuárias
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

 

Fundada em 1971 por produtores de leite do município de Bela Vista de Goiás, a Cooperativa de Agropecuária Mista de Bela Vista – Cooperbelgo vem conquistando espaço no setor de laticínios e ampliando a rede de produtos em todo o Estado. O que antes funcionava apenas como uma conexão de produtores de leite da região central de Goiás, agora se estruturou, modernizou e tornou-se uma grande marca que tem se consolidado na região como uma grande produtora de leite, iogurtes e manteiga.

Toda essa ampliação, segundo conta a gerente da Cooperbelgo, Caroline da Paixão, foi possível graças ao apoio de consultoria permanente do Sebrae. “O Sebrae esteve presente em todas as etapas de reestruturação da Cooperativa, desde o desenho do modelo de negócio, na manutenção de boas práticas na indústria, até na orientação às fazendas produtoras”, destaca.

O Sebrae atuou com a consultoria tecnológica nas 89 propriedades ligadas à Cooperbelgo para atendimento às normas e regulamentos técnicos de qualidade e Boas Práticas Agropecuárias (BPA) no setor leiteiro, em ordenhas mecânicas. O principal resultado, de acordo com a analista da Regional Metropolitana Aparecida, Cinely de Oliveira Carlotto, foi o aumento dos indicadores de mercado e nos rendimentos dos produtores cooperados.

“O resultado dessa parceria constante é, certamente, a gestão da qualidade, em que a pontuação por propriedade é analisada com base na estrutura, limpeza, higiene, entre outros itens. Isso possibilita uma observação e nas proposições de ações corretivas preventivas. Tanto o produtor quanto à Cooperativa se beneficiam com a ação orientada para análise dos pontos de maior impacto para alcançar os resultados qualitativos e quantitativos desejáveis”, salienta.

Depois da implantação do projeto de BPA, a Cooperativa continuou com a consultoria do Sebrae. “Fizemos todo o projeto da Indústria junto com a Instituição, ampliação da fábrica, desenho dos produtos. O que eu acho fundamental destacar da parceria com o Sebrae é a capacidade que a Instituição tem de unir toda a informação técnica com gestão. E isso foi fundamental como aplicador de gestão de negócios e empreendedorismo, porque temos conseguido garantir o sucesso do negócio”, enfatiza a gerente da Cooperbelgo.

Os empresários mexicanos que se dedicam ao negócio do queijo e laticínios têm enfrentado uma situação difícil nos últimos meses.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER