É a primeira vez na história que uma carga de leite brasileiro é exportado para a China. Cooperativa gaúcha é a responsável pelo feito.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Fuente: Pixabay

Pela primeira vez na história, foi embarcada uma carga de leite brasileiro para a China, de acordo com o presidente da Central Cooperativa Gaúcha Ltda. (CCGL), Caio Vianna. O volume foi relativamente pequeno, um palete levado por via aérea, mas que vai servir como amostra para que a importadora asiática apresente o produto do Brasil aos chineses.

Vianna explica que foram embarcados leites em pó integral, desnatado, semidesnatado e integral zero lactose. “Foi um pequeno volume, mas os trâmites necessários para conseguir ingressar com o produto na China serviram como expertise para nós”, disse.

Apesar disso, ele conta que algumas questões ainda precisam ser afinadas, principalmente tarifárias junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e Ministério de Relações Exteriores. “Hoje o Brasil tem uma taxação de 10% sobre o leite exportado para a China, enquanto a Nova Zelândia, por exemplo, de onde a China importa 50% do leite, tem uma tarifa média de 4%. Precisamos que o Governo Federal trabalhe em um acordo bilateral para que tenhamos tarifas melhores e um produto competitivo com boa rentabilidade para a indústria e produtores”, afirmou.

Há outras questões burocráticas que também precisam ser aprimoradas, segundo Vianna, e que devem facilitar embarques de volumes maiores. “Temos uma negociação de dois contêineres de leite em pó para a China, mas é preciso avançar nestas questões para que o mercado de exportação de leite brasileiro prospere”, pontuou.

A fraca demanda pressionou o valor, que caiu 0,6% no mês e 5,6% em 12 meses.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER