Diante da queda das vendas e dos preços, empresas tiveram que ajustar o caixa e enxugaram o repasse aos produtores em Mato Grosso
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Diante da queda das vendas e dos preços, empresas tiveram que ajustar o caixa e enxugaram o repasse aos produtores em Mato Grosso

A queda do consumo de lácteos, especialmente os derivados, deixou laticínios e cooperativas em Mato Grosso com estoques cheios e caixa comprometido. Na ponta inicial da cadeia, os produtores já sentem no bolso os reflexos do cenário conturbado numa atividade que não tem como esperar o retorno à normalidade.

Nos últimos dias, algumas empresas informaram aos produtores parceiros que o valor pago pelo leite captado em março seria menor que o programado anteriormente. No oeste do estado, a principal cooperativa da região anunciou uma baixa de R$ 0,10 no preço do litro e adequação na tabela do leite. A medida visa manter a continuidade da captação diária junto aos 900 cooperados, estimada em aproximadamente 125 mil litros.

Segundo a Aproleite-MT, há relatos de redução nos preços em praticamente todo estado. “Houve queda de R$ 0,10 a R$ 0,15 por litro. Na atual circunstância, a margem deste produto já é muito pequena e com uma queda dessa eu não sei se o produtor conseguirá se manter na atividade”, alerta Dolor Vilela, presidente da associação.

O quadro adverso também reflete nas perspectivas para o setor em 2020. O Imea revisou para baixo a projeção do Valor Bruto da Produção para o leite, com retração de 11,2% no comparativo com a primeira estimativa. O VBP previsto agora é de R$ 574,8 milhões, cerca de R$ 72,6 milhões abaixo do que era programado anteriormente. A queda da produção campo e, principalmente, a perda de valor do produto são os motivos da alteração.

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER