Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Nei Manica destaca os recordes na safra de soja do Estado

Nei Manica destaca os recordes na safra de soja do Estado

EXPODIRETO/DIVULGAÇÃO/JC

Cristiano Vieira
Maior cooperativa do ramo agroindustrial do Rio Grande do Sul, a Cotrijal não tem do que reclamar. Ano passado, mesmo com a pandemia, a cooperativa de Não-Me-Toque cresceu 5% e alcançou R$ 2,47 bilhões de faturamento. Para este ano, conforme explica seu presidente, Nei Manica, o objetivo é passar dos R$ 3 bilhões. E, num prazo até 2025, a Cotrijal persegue a meta de chegar aos R$ 4,4 bilhões em receita. Manica admite que é um plano ambicioso, mas que será alcançado: ele aposta nas colheitas recordes que o Estado tem visto, como da soja, além do investimento em supermercados e novas lojas com a marca Cotrijal.
Jornal do Comércio – Ano passado a Cotrijal cresceu 5% e chegou a quase R$ 2,5 bilhões em receita. A que o senhor atribuir esta alta, em plena pandemia?
Nei Manica – Tivemos um 2020 realmente excelente, apesar do início da pandemia e da seca que atingiu o Rio Grande do Sul no verão daquele ano. Chegamos ao recorde de R$ 2,47 bilhões em receita, um marco para a Cotrijal. Posso dizer que, apenas dos problemas que tivemos ano passado, a safra foi muito boa, e isso reflete nos nossos resultados. E 2021 está se desenhando muito bem para nós.
JC – Então para este ano, a meta é crescer novamente?
Manica – Estamos com um faturamento muito bom, uma vez que as commodities seguem em alta no mundo. Projetamos chegar a uma receita de R$ 3,1 bilhões no fim de 2021 – ou seja, uma alta talvez de 25%. Mas pelo ritmo que estou vendo, acho possível irmos além e passar dos 30% de elevação em 2021. Temos um plano ambicioso de fazer a Cotrijal chegar a R$ 4,4 bilhões em receita até 2025, e acredito que vamos conseguir.
JC – Quantos associados tem a cooperativa e como está distribuída sua estrutura?
Manica – São 8 mil associados na atualidade e temos 2 mil colaboradores em nossa área geográfica de atuação. Temos 52 unidades operando em 32 municípios. Queremos ampliar nossa atuação no varejo, com novas lojas e supermercados da Cotrijal. Também vamos aumentar nossa capacidade de recebimento de grãos e ainda a fábrica de ração.
JC – No início deste ano, a Cotrijal mudou a marca. Essa mudança institucional marca o momento positivo da cooperativa?
Manica – A marca, o nome Cotrijal permanece o mesmo, renovamos o design. Ficou mais dinâmica, transmitindo uma segurança maior que é o foco do nosso negócio, composto pela união das pessoas. Queremos que o mercado nos veja assim.
JC – Ano passado, a Cotrijal assinou parceria com a Languiru, de Teutônia, para produzir carne suína e de frango com a marca Cotrijal. Este produto já chegou ao varejo?
Manica – Sim, estamos comercializando frango e alguns cortes de suinocultura com a marca Cotrijal em nossos supermercados. Demorou um pouco porque foi preciso desenvolver as embalagens. Esses produtos marca própria, futuramente, poderão estar em outros supermercados de cooperativas parceiras.
JC – No leite, os associados da Cotrijal fornecem para a CCGL. Qual a importância do leite para a cooperativa?
Manica – O leite é uma atividade de extrema importância. Somos o segundo maior acionista individual da CCGL, que é composta por 16 cooperativas. A CCGL tem uma grande capacidade de produção e é referência em laticínios. Veja, o produtor de leite é um herói. Faça chuva ou sol, dia de semana ou feriado, ele precisa ordenhar a vaca. Não tem uma folga. É uma atividade que, bem gerenciada, pode dar bom resultado, principalmente na agricultura familiar. Infelizmente, muitas vezes o mercado penaliza o produtor. Ele investe em ordenhadeira, em pastagem adequada, em animais, e o preço que ele recebe não cobre nem o custo da atividade. Esse é um grande problema hoje.
JC – Como a terra anda escassa aqui no RS, esses recordes de safra se devem muito à produtividade crescente. Como o senhor avalia o desempenho da Cotrijal?
Manica – É só pegar os números da safra mais recente. Na soja, em média, nosso associado conseguiu 10 sacas a mais que o Estado em geral: 65,4 sacas na Cotrijal contra 55,4 sacas no geral do Estado. Mas veja bem: isso é uma média. Se tem produtor colhendo 65 sacas é porque tem produtos colhendo 80 ou 90 sacas. No milho, foi melhor ainda. A média Cotrijal chegou a 173,3 sacos por hectare, 80 sacos acima da média registrada no Estado, que foi 90,5 sacas por hectare. Só conseguimos isso aumentando a produtividade, porque o Rio Grande do Sul não tem como expandir área plantada mais.
JC – Esse resultado ajuda a minimizar os crescentes custos de produção na lavoura?
Manica – Na Bolsa de Chicago, a valor da soja no mercado internacional teve um aumento de US$ 8 a US$ 10 por bushell para US$ 15, mas os insumos subiram junto. Aqui tivemos uma redução nas chuvas, com alguma consequência no campo. Então o produtor precisa ter atenção, porque o preço da soja cai, mas o do insumo não. Esse custo permanece. Uma coisa é estimar o ganho com a safra cheia. Não queremos frustração lá no fim, após a colheita.
JC – Qual sua expectativa para a Expodireto em 2022, ela irá ocorrer?
Manica – Sim, estamos otimistas, pois acreditamos que a vacinação está avançando. Lá por outubro, quando nos sentarmos para pensar a feira, já teremos um quadro mais definido da vacinação. Temos uma confiança grande na realização da Expodireto em 2022. Inclusive já reforçamos o convite ao presidente da República.

Cotrijal

Fundação e sede: 04/09/1957, em Não-Me-Toque

Receita: R$ 2,47 bilhões em 2020 (alta de 5%)

Sobras: R$ 24,48 milhões em 2020 (crescimento de 53%)

Associados: 8 mil

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER