Goiânia - A Câmara Técnica e de Conciliação da Cadeia Láctea de Goiás divulgou o boletim de mercado do setor lácteo goiano.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Cow milking facility and mechanized milking equipment
Goiânia – A Câmara Técnica e de Conciliação da Cadeia Láctea de Goiás divulgou o boletim de mercado do setor lácteo goiano. O índice da cesta teve variação total ponderada de 7,31%, seguindo os preços nominais dos derivados lácteos no atacado. Nesta edição, o boletim apresenta um anexo que explica os impactos da covid-19 e das medidas de isolamento social sobre os preços de mercado lácteo goiano.
O primeiro impacto provocado, além do cancelamento de eventos e da suspensão de diversas atividades econômicas, foi uma corrida aos supermercados em todo o Brasil. O excesso de demanda, causado por essa corrida aos supermercados, ocasionou uma elevação dos preços do leite UHT e do leite em pó nas semanas que se sucederam a publicação do decreto que determinou a necessidade do isolamento social.
Segundo o boletim, no caso do leite UHT, a tendência de alta durou apenas duas semanas, uma vez que na primeira semana do mês de abril os preços já iniciavam uma nova tendência de queda em direção aos preços vigentes anteriormente à crise. Para o leite em pó, o choque foi mais longo e os preços permanecerem em um patamar mais elevado até a segunda semana de abril.
O queijo muçarela também foi um produto bastante afetado pelas medidas de isolamento social. Com o fechamento de escolas, bares, restaurantes e diversas redes de fast foods que operam em shoppings center, houve uma queda de demanda pelo produto e, consequentemente, os preços caíram, continuamente, desde a terceira semana de março.
O índice é calculado a partir da variação dos preços de uma cesta de produtos lácteos que representa o mix médio de derivados produzidos pelos laticínios no Estado de Goiás. O boletim completo está disponível no link.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER