Os queijos especiais como os defumados, provolone, coalho, o típico francês morbier (com a tradicional linha negra de carvão que divide a peça) estão ganhando cada dia mais adeptos. Com sabores diferenciados e marcantes, eles são fonte de renda agregada a quem os produz.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Sistema FAEMG

Em Ituiutaba, uma turma empenhada está à procura de novas oportunidades e é para atender a alimentação para dos estudantes do município que eles se reuniram para aprender sobre a pasteurização do leite e fabricação de laticínios e afins, na produção de alimentos especiais.

“O Sistema Faemg/Senar Minas em parceria com o Sindicato Rural, já proporcionou às famílias rurais do Programa de Assentamento da Divisa, a cerca de 30 km de Ituiutaba, o curso de Boas Práticas de Fabricação de Alimentos. Com este treinamento estamos agregando ainda mais conhecimento e como a ideia é entregar produtos lácteos para escolas municipais, estamos deixando estes participantes capacitados para levar alimentos de qualidade aos nossos estudantes”, comentou Marina da Silva Pereira, mobilizadora do sindicato de Ituiutaba.

Ainda segundo Marina, “o Senar Minas e o Sindicato dos Produtores Rurais de Ituiutaba tentam ao máximo atender as demandas dos produtores rurais do município através dos treinamentos que melhora a produção e a qualidade dos produtos o que reflete diretamente no ganho do produtor rural. Para nós mobilizadores é gratificante ver o progresso das pessoas, ver os vínculos de amizade que se formam durante os cursos. Cada evento nasce uma nova família que cresce na medida que os treinamentos vão sendo realizados.”

Além dos queijos especiais, os participantes ainda aprendem a fazer requeijão e bebida láctea.

“Esses queijos e os produtos que ensinamos nas 40 horas são diferenciados. Como são mais detalhados, eles agregam valor para quem produz. Aqui o principal foco é a bebida láctea. Estamos vendo a organização desta turma e poder ajudá-las no desenvolvimento deste projeto é muito gratificante. O Senar Minas tem levado o desenvolvimento à muitas comunidades e famílias rurais”, disse a aluna Aparecida de Lourdes Alves.

Projeto em vista

Com uma cozinha comunitária funcionando, falta a reunião das famílias para que ela traga mais rentabilidade aos moradores do assentamento.

Há 20 anos morando no PA Divisa, desde o começo de sua implantação, dona Nelma Lucia Cruz Queiroz já participou de outros cursos e demonstrou interesse em participar do novo projeto.

“Com essa união, trabalhando junto, todo mundo ganha. Além disso, podemos fazer para o consumo de nossas famílias e assim diminuímos os gastos com supermercado. Outro ponto é que sabemos que os produtos são naturais, sem química e faz bem pra saúde. Temos essa vantagem em relação as pessoas da cidade, o Senar nos dá essa opção”, comentou Nelma.

Uma das idealizadoras do projeto de entrega de lácteos para atender ao PNAE de Ituiutaba é Anailza Rodrigues de Paiva Ribeiro (na foto abaixo). A produtora rural, fabricante que queijo, aproveitou a oportunidade para fazer uma reciclagem e colocar em prática os novos conhecimentos.

“Estou querendo servir a merenda escolar, fazer uma queijaria e aprimorar os queijos que já faço e, para isso, é preciso ter certificado. Os cursos são importantes para que, em conjunto com os moradores do PA, os projetos saiam do papel. Precisamos atender as exigências legais e a expectativa é que o ano que vem já estarmos funcionando. O Senar está sendo importante neste processo e se Deus quiser ano que vem vocês ouvirão falar do nosso projeto!”, diz, animada.

“Enxugar gelo”. Você já sentiu essa interminável sensação?

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER