Uma fábrica na Cornualha que produz queijo cheddar Cathedral City poluiu um rio local várias vezes, matando trutas e salmão, e causou problemas de odores que levaram os residentes a queixarem-se de dores de cabeça, ouviu um tribunal.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Fonte: Shropshire Star

A Dairy Crest, agora propriedade da empresa canadiana Saputo Dairy, apareceu no Truro Crown Court na semana passada como parte de um processo de acusação interposto pela Agência do Ambiente (EA).

Dairy Crest's Davidstow Creamery cerca de Davidstow, Cornwall
Dairy Crest confessou-se culpado de acusações relacionadas com incidentes de poluição e odores e violações de licenças

A empresa declarou-se culpada em Setembro a 21 acusações, que incluem incidentes de poluição e odores e permitem infracções que resultaram em mortes de peixes nas suas instalações de Davidstow Creamery, na Cornualha, em 2016 e 2018.

A empresa será condenada em Maio.

Onze das acusações admitidas pela firma dizem respeito à violação das suas licenças ambientais com descargas de resíduos no rio Inny entre Dezembro de 2015 e Janeiro de 2021, o tribunal ouviu.

Uma acusação, por exemplo, é por violação das secções 12(1)(b) e 38(1)(a) do Regulamento de Licenciamento Ambiental (Inglaterra e País de Gales) 2016 “ao descarregar matérias venenosas, nocivas e poluentes, nomeadamente lamas biológicas provenientes do tratamento de efluentes do processo de cremosidade, do emissário Davidstow Creamery no rio Inny, sem ser autorizada por uma licença ambiental”.

Two offences relate to contravening permits on odour between June 2016 and June 2020, while another charge said the company allowed discharges on 16 August 2016 “to such an extent as to cause the waters to be poisonous or injurious to fish or the spawn of fish or food of fish’”.

Six charges will remain on file which the EA can pursue later if there is reoffending.

The EA issued Dairy Crest with an enforcement notice in 2018. At the time it had made eight environmental breaches, while the EA had received nearly 100 odour complaints and eight noise complaints from concerned members of the public.

In a statement, Dairy Crest offered its “sincere apologies to the EA and those members of the public who have been affected”. It added that it had undertaken “a significant amount of work to rectify the historic issues to which the prosecution relates”.

The EA said it continues to regulate the firm at this site, “to secure a sustained improvement in permit compliance and environmental performance, to protect people and the environment”.

Em comemoração ao aniversário do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae publicou o livro “50 Anos de Pequenos Negócios e Grandes Histórias”.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER