Movimento de alta nos valores foi limitado pelas quedas nos preços externos do cereal e do dólar
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Os preços do milho continuam subindo na maior parte das regiões produtivas brasileiras. A elevação é sustentada, principalmente, pela forte demanda internacional no mês de agosto, na qual o volume exportado pelo país registrou recorde para o mês.

Entretanto, este movimento de alta nos valores foi limitado pelas quedas nos preços externos do cereal e do dólar. Nos portos, especificamente, os valores chegaram a cair.

Segundo o Cepea, a liquidez nos portos estiveram baixas e houve uma grande disparidade entre os preços ofertados por compradores e pedidos por vendedores. No entanto, ainda assim, o ritmo de embarques é intenso – reflexo da comercialização antecipada em meses anteriores.

No spot nacional, vendedores têm optado por adiar a comercialização de novos lotes, na expectativa de melhores oportunidades nas próximas semanas. Compradores, por sua vez, indicam ter estoques para o curto prazo e, com isso, mantêm ofertas mais baixas quando há necessidade de novas aquisições.

Como em quase todos os aspectos da vida, o que é bom é bom porque está em equilíbrio: a dieta mais completa, mais ecológica e mais barata possível dentro dessa completude será composta de animal, com o leite desempenhando um papel de liderança, e vegetal.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER