"> Deputado Marçal pede reativação de Conselho e redução de imposto para setor do leite - eDairyNews-BR
Semana passada houve protesto de produtores na região de Nova Andradina. Eles chegaram a jogar produtos fora e paralisaram a entrega na indústria daquela região.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Conselho é importante para estabelecer referência e um valor justo para o produtor e a indústria, diz Marçal - (Foto: Reprodução Alems)

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) solicitou ao governador Reinaldo Azambuja a reativação do Conseleite (Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite) e a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), para o setor do leite em Mato Grosso do Sul.

Com a desativação do Conseleite, os produtores do leite no Estado têm encontrado dificuldades com a formação do preço na hora de entregar o produto nos laticínios. Nos últimos anos, a cadeia produtiva tem ficado à mercê da indústria e sem uma tabela regulamentar, pecuaristas têm questionado o valor pago no leite cru (in natura).

Semana passada houve protesto de produtores na região de Nova Andradina. Eles chegaram a jogar produtos fora e paralisaram a entrega na indústria daquela região.

Pecuaristas procuraram o deputado Marçal e reivindicaram o retorno do Conseleite e a redução do ICMS, para que o leite possa ser encaminhado com vantagem para laticínios de estados vizinhos, como São Paulo e Paraná.

As reivindicações foram encaminhadas pelo deputado ao governador Reinaldo. Para Marçal, o Conseleite é de fundamental importância, já que estabelece preços de referência e um valor justo para a remuneração da matéria-prima do leite, tanto para os produtores rurais quanto para as indústrias.

Dar maior transparência ao mercado lácteo sul-mato-grossense, conforme Marçal Filho, é importante para criar mecanismos de parâmetro ou referência para a livre negociação entre produtores rurais e indústrias.

É a primeira vez na história que uma carga de leite brasileiro é exportado para a China. Cooperativa gaúcha é a responsável pelo feito.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER