Parque industrial de MS ficou ultrapassado quando se compara com outros estados, afirma parlamentar.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
( Foto: Luciana Nassar/Assembleia Legislativa)

O deputado estadual Barbosinha (DEM) usou tribuna virtual da Casa de Leis para falar sobre a situação da indústria de laticínios de Mato Grosso do Sul. A discussão foi feita durante sessão ordinária na semana passada.

“Na última década, segundo o IBGE, a produção de leite no Estado despencou 35%. Em 2010, eram produzidos 577 mil litros, em 2020 foram 370 mil. Tudo isso devido ao enfraquecimento da indústria local frente aos laticínios do país”, pontou Barbosinha.

Para o deputado, há falta de incentivo ao setor e defasagem que compromete a produção. “O parque industrial de MS ficou ultrapassado quando se compara com outros estados. Precisamos estudar formas do Estado incentivar essas indústrias e fomentar a bacia leiteira”, disse.

O parlamentar ainda solicitou rigor maior na fiscalização de produtos lácteos vindos de outros estados e países. “A entrada desses produtos da forma como está entrando está causando empobrecimento das nossas indústrias, que estão pedindo socorro”, destacou.

O tema levantado por Barbosinha foi defendido por outros parlamentares, que pediram a criação de um plano de refinanciamento das dívidas (Refis) das empresas do setor. Presidente da Frente Parlamentar do Leite, o deputado Renato Câmara (MDB) falou que já foram iniciadas conversas para atender ao setor. “A Frente Parlamentar tem discutido vários aspectos da cadeia produtiva do leite, entre elas o endividamento das indústrias. Estivemos em Brasília discutindo linha específica de crédito rural para as indústrias, junto à ministra Tereza Cristina”, explicou Câmara

Vice-presidente da Casa de Leis, o deputado Eduardo Rocha demonstrou o apoio do Legislativo à causa. “Um plano de recuperação para setor leiteiro contribui muito para geração de emprego e renda. Precisamos envolver prefeitos e o Estado em projeto amplo e aí sim um Refis. É dever do poder público dar esse incentivo e é um trabalho que essa Casa pode encampar”, disse.

O deputado Capitão Contar (PSL) também participou do debate e falou sobre a necessidade de abordar a situação de maneira abrangente. “O Estado perdeu muito e todas as ações têm que ser feitas por quem entende do assunto. Não adianta só falar de genética dos animais, mas ter cuidado com pasto e todo ciclo da cadeia leiteira, incluindo a logística”, disse.

Deputado federal goiano conseguiu aprovar proposta que tramitava desde o início de 2019 em defesa de um mercado equilibrado na indústria láctea.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER