A guerra Rússia-Ucrânia destacou o papel dos países produtores de alimentos nas questões de segurança alimentar.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
mercosul

A guerra Rússia-Ucrânia destacou o papel dos países produtores de alimentos nas questões de segurança alimentar. Diante dos temores da fome global, esses países aumentaram seu poder em organizações multilaterais.

Esta é uma oportunidade que deve ser aproveitada para que, com base nesta motivação, estes países possam melhorar a eficiência da produção.

Os países que têm mais oportunidades são aqueles que têm maior espaço para o crescimento e por razões econômicas ou políticas são incapazes de alcançá-lo, tais como Argentina, Uruguai, Brasil e Índia, entre outros.

Desde 2020, o setor lácteo tem sido afetado por vários eventos que tiveram um impacto global. Apesar disso, o setor tem sido notavelmente resiliente. Não apenas manteve a capacidade comercial, mas também a produção aumentou entre 2020 e 2021 em 2,1%, e até 2022 espera-se que a produção seja semelhante à do ano anterior.

Percebemos a maior plasticidade que nosso mercado tem, devido à capacidade de produção que diferentes países têm diante dos eventos político-econômicos.

Esta capacidade de adaptação nos permite pensar que, diante de um consumidor que exige que a cadeia leiteira produza de uma forma mais ecológica e socialmente mais amigável, esta cadeia pode responder. Assim, podemos pensar que o setor está enfrentando uma oportunidade de rever a forma como produzimos alimentos (bem-estar animal, biodiversidade, externalidades, etc.) e, trabalhando em conjunto com a sociedade, pensar em mudanças que aproximem todas as partes da cadeia.

Os países do Mercosul, juntos, são os principais exportadores líquidos de alimentos e importantes contribuintes para a segurança alimentar mundial, condição que, por um lado, gera responsabilidade e cria compromissos humanitários e, por outro, fornece elementos para as negociações comerciais.

É por isso que devemos agir estrategicamente e a médio/longo prazo. Pensar no Mercosul como um bloco globalizado conectado ao resto do mundo é algo que deve deixar de ser uma idéia e passar à ação. Isto permitirá ao Mercosul melhorar sua posição na estrutura de governança global ligada à segurança alimentar.

O Mercosul é uma plataforma na qual muita energia, tempo e dinheiro foram investidos. Com o passar dos anos, sua relevância certamente aumentará, e devemos estar preparados quando esse momento chegar.

Autor: Santiago Moro

* Engenheiro Agrícola – Especialista em Mercados de Laticínios.

Fonte: Infortambo.com

Tendência é que falte matéria-prima com possível desistência da atividade leiteira

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER