Cooperativas e laticínios de todo o país estão com dificuldades para vender produtos lácteos de validade mais curta, principalmente queijos, diante do fechamento de restaurantes, bares e lanchonetes.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Cooperativas e laticínios de todo o país estão com dificuldades para vender produtos lácteos de validade mais curta, principalmente queijos, diante do fechamento de restaurantes, bares e lanchonetes. Além disso, também há estradas fechadas em estados como o Rio Grande do Sul, que ainda não atendeu o decreto federal. Isso faz com que os produtores tenham que descartar leite, conforme informado pela Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite).

Além da dificuldade do transporte do leite, há também problemas com o funcionamento de casas agropecuárias onde os insumos precisar sair para chegar nas casas. Para solucionar isso, o presidente da entidade afirma “O que temos feito é no sentido que o decreto federal seja cumprido em todos os estados e municípios porque alimentação é prioritário”.

Para os produtores de leite, muitos encontram o desafio de vender produtos de qualidade curta, como o queijo. Por outro lado, a busca por alimentos de maior duração, como o leite em pó, está com bastante busca.

“Nós vamos enfrentando esse problema no Brasil inteiro; trabalhando com conselheiros, ministra e falando com vários parlamentares para em cada estado a situação se normalize, para que não exista nenhuma restrição quanto ao transporte”, completa Borges.

Em novembro, o preço do leite registrou nova queda em Minas Gerais.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER