Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

 

Países africanos que apresentam potencial de desenvolvimento econômico, como Angola e Costa do Marfim, podem ser destinos para a exportação de produtos de valor agregado provenientes do Brasil. Esta foi a tese defendida pelos diplomatas Rafael de Mello Vidal e José Carlos de Araújo Leitão nesta segunda-feira (21), durante sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado (CRE). Rafael de Mello Vidal foi indicado para chefiar a embaixada brasileira em Angola; José Carlos de Araújo Leitão foi indicado para chefiar a embaixada brasileira na Costa do Marfim. Ambas as indicações foram aprovadas na CRE. Falta agora a confirmação no Plenário do Senado.

 

mapa  ANGOLA 

 Área: 1.246.700 km²

Capital: Luanda

População: 32.522.339 habitantes

IDH: 0,532 (149º)

PIB per capita: US$ 6.800

Exportações brasileiras: US$ 444,8 milhões

Importações brasileiras: US$ 140,5 milhões

mapa

Fontes: CIA World Factbook, ONU e Ministério da Economia


Durante a sabatina, Rafael Vidal destacou o fato de que hoje vivem em Angola mais de 20 mil brasileiros. Isso faz de Angola, segundo ele, o país que mais atrai brasileiros em toda a África. O diplomata ressaltou a importância de o Senado aprovar o acordo de cooperação na área de defesa que já foi assinado entre Brasil e Angola (PDL 86/2020). Ele argumenta que esse acordo pode incrementar ainda mais a pauta exportadora do Brasil para esse país.

— A defesa é um dos pilares mais importantes da nossa relação com Angola, que é um dos três países africanos que mais investem nesse campo. O Brasil também está envolvido em assessoria militar para esse país, inclusive com exercícios militares conjuntos. A Embraer já vendeu cerca de 20 aeronaves militares para Angola, e há a perspectiva concreta de novas vendas. Também negociamos a construção de uma base e academia naval por lá — disse Vidal.

O diplomata informou que o Brasil tem hoje mais de 70 acordos com Angola — e que, entre eles, está o de cooperação no banco de leite humano, que contribui para reduzir a mortalidade infantil naquele país. Vidal acrescentou que Angola quer incrementar laços de cooperação na agricultura, na educação, na administração pública e na formação de professores. Quanto ao agronegócio, Vidal afirmou que participa de uma articulação para criar uma missão empresarial para aumentar as exportações nacionais de carne bovina e soja.

Segundo Vidal, essas ações podem levar o comércio bilateral entre Brasil e Angola a retomar os patamares de 2018, quando teria ultrapassado U$ 4 bilhões — em uma relação, destacou ele, na qual o Brasil é tradicionalmente superavitário. Além disso, o diplomata lembrou que Angola é considerada uma nação “irmã”, pois também tem o português como idioma oficial.

 

mapa  COSTA DO MARFIM 

 Área: 322.463 km²

Capital: Abidjã

População: 27.481.086 habitantes

IDH: 0,462 (172º)

PIB per capita: US$ 3.900

Exportações brasileiras: US$ 61 milhões

Importações brasileiras: US$ 152,9 milhões

mapa

Fontes: CIA World Factbook, ONU e Ministério da Economia


O diplomata José Carlos Leitão também aponta o incremento da pauta exportadora como um meio de fortalecer as relações do Brasil com outro país — nesse caso, a Costa do Marfim. Ele disse que o Brasil fabrica produtos industriais que interessam muito a esse país, como os aviões da Embraer e os ônibus da Marcopolo, que “já são realidades traduzidas em compras recentes”.

— Temos produtos de valor agregado dos quais eles precisam, e muito. Caso eu chefie nossa missão diplomática lá, também quero priorizar as relações com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e com a Organização Internacional do Cacau, ambas sediadas em Abidjan, a capital da Costa do Marfim — frisou Leitão.

 

mapa  BENIM 

 Área: 112.622 km²

Capital: Cotonu

População: 12.864.634 habitantes

IDH: 0,480 (166º)

PIB per capita: US$ 2.300

Exportações brasileiras: *

Importações brasileiras: *

* Dados não disponíveis

** Área de abrangência da embaixada brasileira: Benim e Níger

mapa

Fontes: CIA World Factbook, ONU e Ministério da Economia


Além dessas duas indicações, a CRE aprovou a indicação da diplomata Regina Bittencourt para a chefia da embaixada brasileira no Benin (cumulativamente com Níger). Ela destacou que esse país também quer fortalecer a cooperação na área da defesa, já tendo solicitado formalmente ao Brasil assistência técnica no reforço das capacidades das Forças Armadas locais na luta contra o terrorismo, contra a cibercriminalidade e contra a pirataria marítima no Golfo da Guiné.

As indicações desses diplomatas para as chefias dessas embaixadas ainda precisam da aprovação do Plenário do Senado, que pode acontecer já nesta terça-feira (22).

 

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER