Os valores acima da média nacional são pagos pelos laticínios Vencedor e Três Marias para incentivar a produção leiteira.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
produtores

Os laticínios “Vencedor” localizado no município de São José dos Quatro Marcos e “Três Marias” situado em Pontes e Lacerda, sediados na região Oeste mato-grossense, estão valorizando os produtores pagando até R$ 0,50 (cinquenta centavos) a mais que a média nacional pelo litro de leite cru.

O maior valor pago ao litro de leite tem como objetivo incentivar a produção leiteira e valorizar o produtor.

Recentemente uma indústria láctea da região considera a valorização do preço do leite pago aos produtores como concorrência desleal e encaminhou denúncia aos parlamentares que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) a fim de investigar possíveis infrações de ordem econômica na cadeia produtiva do leite e seus derivados.

A indústria denunciante alega que os dois laticínios que pagam valor a mais aos produtores não agem com “bondade”, mas sim com o objetivo oculto de adquirir praticamente toda a matéria-prima e tentar forçar a quebra de pequenos estabelecimentos e consequente monopólio regional de derivados lácteos.

Ouvida pelos parlamentares, a pesquisadora do Centro Paulista de Estudos em Agronegócio (CPEA), Natália Grigol, informou que para um estudo sobre o volume negociado e o preço de comercialização entre produtores, cooperativas e indústria é preciso haver adesão voluntária ao CPEA.

O trabalho da CPI não pode avançar para a próxima legislatura e deverá ser encerrado até o recesso parlamentar ainda este ano.

É praticamente impossível tirar certos aperitivos do gosto do brasileiro. Sabendo disso, uma pesquisa decidiu apurar um dos nossos xodós do cardápio nacional e elegeu o melhor requeijão que hoje é vendido no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER