Minerais cumprem papel fundamental no desenvolvimento animal, no entanto minerais à base de sulfato podem ser inadequados, alerta Trouw Nutrition
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Minerais como zinco, cobre, manganês e selênio são essenciais em rações para gado leiteiro e demais ruminantes, uma vez que são responsáveis por manter importantes funções críticas do organismo, como reprodução, resposta imunológica, síntese proteica, integridade da pele, mucosas e dos cascos, beneficiando principalmente a longevidade dos animais. Contudo, Leonardo Ribeiro, Gerente de Programa Nutritional Solutions da Trouw Nutrition, alerta que se fornecidos da forma ou quantidade errada, o impacto desses elementos pode ser negativo no desempenho zootécnico dos animais.

Continua após a publicidade

No caso das vacas leiteiras, metais como zinco (Zn), manganês (Mn) e cobre (Cu) agregam valor nutricional quando são absorvidos pela parede intestinal e caem na corrente sanguínea, definindo assim como e onde serão utilizados para manter as funções fisiológicas. “Uma fonte mineral menos reativa no rúmen ficará mais disponível para absorção no trato gastrointestinal inferior. Estudos mostraram que a substituição de fontes de minerais à base de sulfato por minerais à base de hidroxicloreto (hidroximinerais) melhora a estabilidade dos nutrientes na ração, otimiza a função ruminal e aumenta a absorção de metais essenciais”, explica Leonardo.

Uma das principais diferenças entre minerais à base de sulfato e hidroximinerais refere-se ao tipo de ligação formada. Os sulfatos têm ligação iônica, menos estável, que se dissocia em água e pode liberar íons metálicos livres, que interagem com outros nutrientes essenciais na ração ou com os micro organismos no rúmen, estas interações podem prejudicar a função ruminal e a absorção de nutrientes da ração. Os hidroximinerais contêm ligações covalentes, mais estáveis, impedindo que os átomos de metal sejam liberados precocemente no trato digestório ou reajam indevidamente com os nutrientes na ração.

“Diversos ensaios e estudos demonstram que a substituição das fontes de minerais à base de sulfato por minerais à base de hidroximinerais melhora a aceitabilidade do alimento com benefícios relevantes na ingestão alimentar em bezerros, categoria na qual os sulfatos apresentam maior influência negativa em palatabilidade”, destaca o especialista.

“A atividade microbiana no rúmen gera os ácidos graxos voláteis (AGV), que são utilizados pela vaca como fonte de energia. O fornecimento de hidroximinerais otimiza a digestibilidade das fibras da dieta. Isso significa mais energia para a vaca, o que pode resultar em aumento da produção de leite, melhoria do desenvolvimento ou incremento das reservas corporais, como também melhoras reprodutivas em vacas de alta produção, com maior número de embriões de alta qualidade ”, destaca Leonardo.

A Trouw Nutrition possui em sua linha o IntelliBond, constituído por hidroximinerais com alta biodisponibilidade e estabilidade, promovendo importantes melhorias na digestibilidade e consequentemente, na produtividade.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER