“Gostaria de melhorar a genética do meu rebanho focando tanto em produção de leite quanto de carne, mas voltando mais atenção para o leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
como-produzir-bezerros-de-corte-a-partir-de-vacas-girolando-mato-grosso-do-sul

Gostaria de melhorar a genética do meu rebanho focando tanto em produção de leite quanto de carne, mas voltando mais atenção para o leite. Seria melhor comprar novilhas holandesas ⅝ e cruzá-las com um garrote Nelore, gerando bezerros Nelorando, ou seria melhor comprar novilhas Girolando ¾ e cruzá-las com garrote Holandês ⅝, nascendo bezerros Girolando? Ou ainda teria outras alternativas, com melhor relação custo x benefício para a região do nordeste de Minas Gerais (em Teófilo Otoni)?” escreveu Mariano Pinheiro dos Santos, detalhando sua dúvida para a produção do Giro do Boi.

O programa solicitou o parecer do zootecnista Guilherme Marquez, gerente nacional de produto leite da central Alta Genetics, para ajudar Santos na tomada de decisão.

“Qual seria a minha sugestão? Principalmente na sua região, que eu conheço bem, você tem uma adaptação muito boa da vacas ⅝. Então eu compraria vacas ⅝ Girolando e colocaria nelas touros Girolando ⅝. Ia fazer o puro sintético nesses animais”, sugeriu o especialista.

Guilherme elencou quais frutos o criador poderá colher deste sistema. “(As filhas da cruza) Vão produzir muito leite, vão gerar bezerros mais pesados e hoje a gente já tem muitos números, não é mais só achismo, só a crença. Hoje nós temos sumários de touros mostrando grandes touros ⅝ e puro sintético lá no topo do ranking, superando os ¾ e tudo mais. Inclusive hoje, em 2021, o sumário da Embrapa traz no ranking geral de animais provados um touro ⅝, acima dos touros ¾ e de outras opções” destacou.

“E nós temos ali também no ranking puro sintético, ou seja, touro ⅝ com vaca ⅝, reprodutores também muito bem posicionados entre os top 10% para leite pela Embrapa. Foi feita avaliação, foi feita estatística, foi feita mensuração. Então hoje a gente já desmistificou muito aquele conceito do cruzado, o touro Girolando funciona, tem número e é muito interessante”, opinou.

Além da produção de leite, Marquez lembrou que o criador produzirá bezerros com bom potencial para produzir carne. “Se usar vaca ⅝ com touro ⅝, você vai fazer uma bezerra que vai virar uma boa vaca de leite e um macho que vai ganhar corpo, vai dar volume e você vai poder vender como gado de corte. Inclusive tem muitos projetos feitos por profissionais em Mato Grosso do Sul que trabalham com vacas ⅝ e os machos são terminados no confinamento para o abate, com bom aproveitamento de carcaça”, ressaltou.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER