O Egito autorizou a importação de produtos lácteos brasileiros, como leite em pó e queijos, a partir de outubro. Segundo o Ministério da Agricultura, o potencial de negócios
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

 

O Egito autorizou a importação de produtos lácteos brasileiros, como leite em pó e queijos, a partir de outubro. Segundo o Ministério da Agricultura, o potencial de negócios com a abertura é de cerca de US$ 8 bilhões em uma década. As exportações de produtos lácteos para o Egito estavam suspensas desde 2015 e, desde 2016 havia um pedido para que egípcios aprovassem o Certificado Sanitário Internacional, que é o primeiro pré-requisito para esse tipo de venda.

 

As negociações foram finalizadas com a presença da ministra Tereza Cristina, que está em viagem pelos países árabes. O governo brasileiro estima que o mercado do Egito tenha 100 milhões de consumidores. Como contrapartida para a abertura de mercado para produtos lácteos, o Brasil irá iniciar o processo de importação de uva e alho egípcios.

Segundo o ministro da Agricultura egípcio, Ezz el-Din Abu Steit, o Egito tem a intenção de aumentar as importações de produtos agropecuários brasileiros, bem como incrementar a parceria na área de pesquisa. Outros temas do encontro entre Tereza Cristina e Steit foram a importação de laranjas pelo Brasil e o envio de caprinos e ovinos para o Egito, medida que pode beneficiar produtores do Nordeste brasileiro.

Como em quase todos os aspectos da vida, o que é bom é bom porque está em equilíbrio: a dieta mais completa, mais ecológica e mais barata possível dentro dessa completude será composta de animal, com o leite desempenhando um papel de liderança, e vegetal.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER