Valorização pode ser mais facilmente convertida em lucratividade se houver gestão profissional nas propriedades rurais, como a oferecida pela ATeG do Senar MS
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Valorização pode ser mais facilmente convertida em lucratividade se houver gestão profissional nas propriedades rurais, como a oferecida pela ATeG do Senar MS

O preço do litro de leite pago ao produtor rural de Mato Grosso do Sul, no período de doze meses, apresentou expressivo aumento de 28%, passando de R$ 1,31 em abril de 2020 para R$ 1,69 neste ano. Essa alta, que é positiva para o setor, pode ser mais facilmente convertida em lucro se os produtores buscarem capacitação e assistência técnica e gerencial para suas propriedades. Esse é o assunto do Mercado Agropecuário desta segunda-feira (31).

Assim acontece nas propriedades rurais assistidas pelo Senar/MS. Dados da ATeG (Assistência Técnica e Gerencial) em Bovinocultura de Leite mostram que, nos meses de fevereiro, março e abril, os produtores rurais atendidos conseguiram receber um valor igual ou até maior ao informado pelo CEPEA, que foi de R$1,69.

Conforme a última edição do Boletim Casa Rural, divulgado em 27 de maio, quanto maior o volume e a qualidade do leite, mais o produtor recebe pelo litro produzido. No caso de produção leiteira acima de 500 litros por dia, o valor pago aos produtores atendidos pela ATeG chegou em média a R$1,71 por litro.

EXPORTAÇÕES

Ainda conforme o Boletim Casa Rural, outro destaque foram as exportações. Em abril deste ano, as vendas para outros países de produtos lácteos nacionais atingiram 3,75 mil toneladas, uma variação positiva de 188% comparado ao mesmo mês de 2020. Os produtos que puxam a fila das vendas para o exterior são leite em pó, creme de leite, queijos e manteiga.

“Esse aumento expressivo tem a alta do dólar como principal justificativa. Com o salto da moeda internacional, vender para outros países se tornou mais atrativo aos produtores de lácteos do Brasil”, explica o analista técnico do Sistema Famasul, Juliano Bastos.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER