O Brasil vive um momento de grandes oportunidades no mercado do leite. Dados divulgados pela Secex (Secretaria e Comércio Exterior) mostram que no acumulado de janeiro a abril deste ano foram exportados 51 milhões de litros, contra 31 milhões de litros no mesmo período de 2020.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O Brasil vive um momento de grandes oportunidades no mercado do leite. Dados divulgados pela Secex (Secretaria e Comércio Exterior) mostram que no acumulado de janeiro a abril deste ano foram exportados 51 milhões de litros, contra 31 milhões de litros no mesmo período de 2020. O leite em pó integral teve suas exportações incrementadas em 12.8% em relação a março de 2021, totalizando 1.996.853 mil litros equivalentes em abril.

Dados esses que servem como balizadores para análises comerciais do setor alimentício, apresentam que o segmento tem mostrado um bom desempenho, o que inspira a Bonolat em suas ações. “Assim como a indústria alimentícia do exterior, o mercado brasileiro tem muitas oportunidades”, analisa José Roberto Colnaghi, presidente do Conselho de Administração da Asperbras, empresa que detém a marca.

Nesse contexto, ganham expressão alguns derivados do leite, que apresentam crescimento no segmento, apesar da instabilidade sazonal. Entre eles, destacam-se produtos como variedades do leite em pó, creme de leite, bebidas lácteas comuns, zero lactose e enriquecidas. “A efervescência deste mercado aponta à Bonolat o caminho para expansão, agregando novos derivados ao mix de produtos que oferece”, afirma José Roberto Colnaghi.

Este esforço, que começou no ano passado com a inauguração de um novo laticínio em Penápolis, resultou no aumento da linha de produtos. No primeiro semestre, a Bonolat chegou ao comércio atacadista e varejista com dois novos produtos: leites especiais Zero Lactose e Enriquecido. Segundo José Roberto Colnaghi, a demanda dos consumidores por novas opções também influenciou a decisão. “A procura por ingredientes saudáveis aumentou bastante nos últimos tempos. Consumidores estão prestando mais atenção na procedência de laticínios e preferindo opções que se encaixem as suas necessidades e restrições dietéticas”, avalia o empresário.

Já para o segundo semestre deste ano, a marca está desenvolvendo outras novidades, como o creme de leite em caixinha. Mesmo sem previsão de lançamento, o laticínio já instalou na unidade do interior de São Paulo, em maio, o maquinário necessário para manufatura do produto. Ainda em fase de testes, o creme de leite começará a ser produzido em junho e deve chegar ao mercado até o final do ano.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER