Empresa e parceiros implantaram diversas ações no município de Catuti.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Emater

A pecuária leiteira é um dos focos da Emater-MG em Catuti, Norte de Minas. Por meio do projeto Desenvolvimento da Bovinocultura de Leite na Agricultura Familiar, a empresa tem estimulado o crescimento da atividade no município. Desde 2014, diversas ações foram colocadas em prática, como a melhoria genética do rebanho bovino e a implantação de unidades demonstrativas de milheto e palma forrageira.

“No ano de 2014, iniciou-se no município o programa Mapa Leite Semiárido, que ofereceu assistência técnica a produtores de leite da região. Ainda no ano de 2014, através da parceria entre Embrapa e Emater, foi realizado o trabalho de melhoria na qualidade do leite, com orientações na ordenha e pós-ordenha, apresentando resultados altamente significativos”, diz o técnico da Emater-MG, Lucas Menezes Gomes.

Visando a melhoria genética do rebanho bovino de Catuti, a Emater-MG disponibilizou para os produtores um kit de inseminação artificial. Os sêmens de animais de genética superior são adquiridos pelos pecuaristas e a manutenção do botijão para armazenar o material genético é da prefeitura. Esta ação é desenvolvida há dois anos e beneficia cerca de 10 produtores.

Um dos maiores desafios do município é a escassez de alimentos para os animais, o que encarece a produção. Por meio da Emater-MG, em parceria com outras instituições, foram implantadas unidades demonstrativas das culturas de milheto e palma forrageira, que são resistentes à seca e, por isso, interessantes para a região.

“Com as dificuldades no cultivo de milho e até do sorgo forrageiro, pela má distribuição das chuvas e pelos ataques de pragas e doenças, a cultura do milheto se mostrou um substituto ideal, pois é muito resistente à seca, não existe relato de pragas ou doenças que o ataca na região, e apresenta alta produtividade, chegando a produzir mais de 50 toneladas por hectare”, conta Lucas Gomes.

Em 2021, foi criado um grupo de produtores de leite para a troca de informações e aproximar os pecuaristas do município. Assim, foi possível realizar uma compra conjunta de milho com valor 20% menor que o de mercado. O transporte do produto foi realizado pela prefeitura. “Com o alto preço dos insumos, os produtores buscavam uma forma de armazenar o milho comprado, e foi utilizada a técnica de silagem de milho, que possibilita armazenar por um longo período, a baixo custo e garante melhor digestão dos animais”, afirma o extensionista da Emater-MG, Fernando Silva.

Esse conjunto de ações trouxe resultados positivos para a qualidade do leite produzido em Catuti e em relação à produtividade do rebanho das propriedades assistidas pela Emater-MG. No total, 82 propriedades são beneficiadas pelas ações da empresa. Entre elas, a família do Luiz de Oliveira Neto Filho. Na propriedade do pecuarista, foi implantada uma unidade demonstrativa de milheto. “Optei por essa cultura porque ela é mais aceitável pelo terreno e mais produtiva. Melhora a alimentação do rebanho e eu não preciso mais comprar volumoso no período seco”, afirma.

O produtor, normalmente, trabalha com oito vacas lactando. A produtividade de cada animal chega a 12 litros por dia. O leite produzido é vendido para uma queijaria no município de Catuti. Atividade que, futuramente, ele pretende desenvolver com o apoio da Emater-MG.

Boletim de Preços
Informe com análise e acompanhamento das variações de preços de indicadores de interesse da cadeia do leite.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER