Até o dia 24 de abril, a Embrapa Gado de Leite receberá propostas para desenvolver soluções voltadas à cadeia produtiva do leite, por meio de inovação aberta.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
GERAL035 Bovinos de leite- Manejo correto da ordenha Crédito:Kéke Barcelos/Embrapa Usada em 25-10-19 Usada em 26-12-19

Até o dia 24 de abril, a Embrapa Gado de Leite receberá propostas para desenvolver soluções voltadas à cadeia produtiva do leite, por meio de inovação aberta. O edital prevê investimento de recursos financeiros, infraestrutura e a atuação da equipe técnica da Embrapa. Desde empresas de grande porte até microempresas, incluindo produtores rurais, startups e cooperativas, podem submeter propostas. As contrapartidas são variáveis e exigidas de acordo com o projeto e a modalidade da parceria.

O investimento da Embrapa nos projetos que forem aprovados pode chegar a R$ 1,5 milhão, sendo até meio milhão de reais em aporte financeiro. “Nosso time de pesquisadores está ao alcance das empresas. E também nossos laboratórios, fazendas experimentais e rebanhos. Tudo isso é parte do valor informado”, explica o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento, Pedro Arcuri.

São esperadas propostas relacionadas a diferentes segmentos da cadeia produtiva, seja a atividade rural, a indústria de insumos, laticínios, logística ou, ainda, projetos que impactem mais de um segmento. Para isso, o edital indica interesse em 18 temas, dentre eles bem-estar animal, geotecnologia, pecuária de precisão, qualidade do leite, sustentabilidade e transformação digital.

Para se candidatar, a organização deve preencher um formulário e apresentar a proposta em vídeo, que pode ser filmado a partir de um celular. A submissão é feita no site da Embrapa, em https://www.embrapa.br/gado-de-leite/edital-desafio-inovacao-aberta.

O processo de inovação aberta é amparado pelo Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação, que confere a agilidade e a segurança jurídica necessárias para que organizações públicas e privadas promovam atividades em cooperação técnico-científica, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social.

Tendência é que falte matéria-prima com possível desistência da atividade leiteira

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER