A mastite é uma das doenças mais recorrentes no gado leiteiro, e que causa muitos prejuízos aos produtores. Além de frequente, a mastite não tem uma sazonalidade determinada.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
A mastite é uma das doenças mais recorrentes no gado leiteiro, e que causa muitos prejuízos aos produtores. Além de frequente, a mastite não tem uma sazonalidade determinada. A mastite ambiental, por exemplo, pode ocorrer com maior frequência no período de chuvas.
Trata-se de uma doença infecciosa aguda ou crônica do úbere, principalmente das vacas leiteiras, causada por vários micro-organismos, caracterizada por processo inflamatório e alterações físicas, químicas e bacteriológicas do leite e redução da produção de leite.
Por isso, a doença é uma preocupação constante para os produtores e um desafio também para as empresas de saúde animal, na busca de soluções eficazes no tratamento da mastite aguda e também no controle da inflamação aguda associada a doenças respiratórias, tanto em bovinos quanto em suínos.
A mais recente novidade neste sentido é o lançamento pela Vetoquinol do medicamento Tolfedine CS, o único anti-inflamatório do Brasil à base de ácido tolfenâmico, uma verdadeira evolução frente às opções disponíveis atualmente, à base de flunixin meglumine (Banamine/MSD) e meloxicam (Maxicam/Ouro Fino).
O Tolfedine CS é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE), cuja ação se dá preferencialmente na via de inflamação COX-2, sendo benéfico para o animal. Trata-se de um AINE inovador, de princípio ativo único. O produto tem diferenciais imbatíveis, como dose única, rápido retorno à produtividade e ação por até 72 horas.
O produto é indicado para bovinos, atuando como auxiliar no controle da inflamação aguda associada a doenças respiratórias e como adjuvante no tratamento da mastite aguda. Em suínos, atua como adjuvante no tratamento da síndrome Metrite, Mastite e Agalaxia (MMA).
Em virtude de sua composição, o Tolfedine CS age em quatro frentes de bloqueio da inflamação: COX2 preferencial; receptores de prostaglandinas, lipoxigenase e leucotrienos B4, responsáveis pela quimitaxia. Os principais efeitos farmacológicos do ácido tolfenâmico possibilitam também excelente desempenho em comparação com outras substâncias disponíveis no mercado.
Além disso, o ácido tolfenâmico segue um ciclo enteroepático que garante uma duração maior das concentrações terapêuticas no plasma, e não se acumula no corpo. O intervalo de segurança no caso dos bovinos (leite) é zero (aplicação intravenosa).
O produto estará disponível em frascos de 100ml.

As perspectivas dos fundamentos do mercado apertaram-se ainda mais do lado da oferta no último mês, com o pico de produção na NZ a permanecer mais fraco do que o esperado e a contínua pressão descendente sobre a produção de leite da UE.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER